Abel muda Ponte e exige garra em Salvador

Garra e união. Estes são os ingredientes dojovem time da Ponte Preta, carente de mais técnica, para o jogocontra o Vitória, neste domingo à tarde, no Barradão, emSalvador. Para não perder o costume, o técnico Abel Bragapromoveu várias mudanças no time, que ocupa a vice-lanterna. A principal delas é a improvisação do lateral-esquerdo Ronildono meio campo ao lado de Adrianinho. O experiente Romeu atuarácomo segundo volante, depois de cumprir suspensão automática,enquanto Ângelo será seu companheiro entrando no lugar docapitão Roberto, suspenso com três cartões amarelos. "Vamosjogar com o que temos de melhor no momento e com o time que maisrendeu nos treinos. Mas no jogo nem sempre as coisas andamcomo a gente treina ou espera", já antecipa Abel a desculpapara eventual tropeço. No ataque, Roger, de 18 anos, e nesta semana convocado para aseleção brasileira da categoria, entra no lugar de Nenê. Porenquanto, Sérgio Alves, artilheiro do time com seis gols,continua no banco de reservas. O clima no clube não é bom devidoos freqüentes atrasos salariais. Nem a promessa de pagamento dedois meses parece ter melhorado o ambiente. A diretoria prometedois reforços para a próxima semana. Sexta-feira anunciou oacerto com o argentino Gigena, um atacante de 25 anos quedefendia o Huracan. A Ponte Preta deve jogar com Alexandre Negri; Marquinhos, Gabriel, Gerson e Alan; Ângelo, Romeu, Ronildo e Adrianinho; Roger e FabrícioCarvalho.

Agencia Estado,

05 de julho de 2003 | 16h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.