Abel vê superioridade do Fluminense e lamenta empate

O Fluminense perdia para o Corinthians até os 37 minutos do segundo tempo, quando Fred marcou e selou o empate por 1 a 1, na última quarta-feira. Apesar de ver sua equipe conseguir a igualdade apenas no final da partida, o técnico Abel Braga não gostou do resultado. Para ele, o time carioca foi superior ao adversário e merecia ter saído de campo com os três pontos que lhe dariam a liderança do Campeonato Brasileiro.

AE, Agência Estado

30 de agosto de 2012 | 08h41

"O Corinthians é difícil, marca muito bem, se recompõe muito bem. É complicado. Eles tentaram complicar, usaram a estratégia de defender, o que também é válido. Pelas chances e pelo número de oportunidades, pelas vezes que chegamos no fundo do campo, merecíamos um resultado melhor. Não é sempre que entre time grande você joga o tempo todo no campo do outro. Ficou um jogo de ataque contra defesa", declarou.

Com o empate, o Fluminense chegou aos 43 pontos, na segunda colocação, e segue um atrás do líder Atlético-MG, que também empatou na rodada. Depois de sofrer o gol de Emerson no primeiro tempo, os cariocas voltaram melhor para a etapa final, ocuparam o campo de ataque e praticamente não deixaram o Corinthians jogar. Esta postura foi exaltada pelos jogadores.

"O time deles estava muito fechado, foi nítido que vieram para não perder. É difícil jogar contra eles, atuam fechados, no contra-ataque. Acabou que a única chance que eles tiveram, eles conseguiram fazer o gol", disse o atacante Fred.

O Fluminense volta a campo neste sábado para encarar o Figueirense, fora de casa, pela 21.ª rodada do Brasileirão. Abel Braga admitiu o desgaste dos jogadores com a maratona de jogos, mas negou que isso vá atrapalhar o desempenho do time. "Nas duas últimas semanas nós treinamos de pijama. Vamos nos apresentar amanhã (quinta), viajar na sexta e já vamos jogamos no sábado. Mas minha equipe não precisa de palestra motivacional".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.