Abramovich é investigado na França

A justiça francesa abriu investigações sobre os investimentos que o magnata russo Roman Abramovich efetuou na cidade de Marselha e também seus vínculos com Boris Berezovski, refugiado em Londres e acusado de ter ligação com a máfia russa. A investigação analisa, particularmente, a origem do dinheiro com que Abramovich, dono da equipe inglesa do Chelsea, comprou um castelo em Cap d´Antibes, na Costa Azul. A propriedade, que tem prédios independentes, foi comprada em duas etapas. Na primeira, em 1997, foram pagos 8,5 milhões de euros; na segunda, um ano depois, o valor chegou a 14 milhões de euros. De acordo com informações do jornal Lê Figaro, foi o grupo petroleiro de Abramovich, Sibneft, o que garantiu sua compra por parte de Berezovski. A justiça francesa decidiu investigar depois de um alerta de um departamento do Ministério de Finanças que apura casos de lavagem de dinheiro. Os laços de Berezovski são investigados também no Brasil, em especial os que mantém com o fundo de investimentos MSI, liderado pelo iraniano Kia Joorabchian, e encarregado pelo gerenciamento do Corinthians. Berezovski, que prometeu a construção de um novo estádio ao clube paulista, foi condenado a 20 anos de prisão na Rússia por lavagem de dinheiro e evasão fiscal, por ser parte da considerada máfia surgida após 1991, depois da dissolução da União Soviética. (ANSA)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.