Acaba a Copa do Mundo para o Brasil: Holanda 2 a 1

Seleção brasileira tem pane na etapa final, leva virada e se despede na África do Sul; Felipe Melo marca contra e é expulso

ANDRÉ RIGUE, estadão.com.br

02 de julho de 2010 | 12h47

SÃO PAULO - Acabou a Copa do Mundo para o Brasil. Irreconhecível na etapa final, a seleção brasileira errou demais e permitiu a virada para a Holanda nas quartas de final do Mundial da África do Sul. Derrota por 2 a 1 e eliminação - na Copa de 2006, na Alemanha, o Brasil também caiu nas quartas após perder para a França.

Veja também:

linkRonaldo critica Felipe Melo por expulsão

linkGilberto Silva defende preparação brasileira para Copa

linkUma seleção descontrolada dentro de campo

link Dunga diz que 'resgatou o sentido de jogar na seleção'

link 'O mundo não acaba', diz Julio Cesar

link VERSÃO DA HOLANDA - Festa laranja

mais imagens Imagens da queda do Brasil

especial CRONOLOGIA: Copa, dia a dia

forum VOTE - Quem é o culpado?

O personagem negativo do Brasil foi Felipe Melo - o jogador mais criticado na convocação. O volante marcou um gol contra no empate da Holanda e acabou expulso de forma vexatória ao pisar em Robben depois de levar o drible. Ele também falhou no segundo gol, ao ficar plantado e não subir na marcação de Sneijder.

 

 ESPECIALISTAS   
Milton Pazzi Jr

Atuação dos atletas

Roberto Bascchera

Castelo de cartas

Flávia Tavares

A era Felipe Melo

Daniel Piza

E vexaminoso depois

A eliminação do Brasil acaba com o sonho sul-americano de classificar quatro países para as semifinais. Foi a segunda vez na história das Copas que o Brasil caiu diante dos holandeses. A primeira foi em 1974, quando levou 2 a 0. Em 1994 (vitória por 3 a 2) e em 1998 (empate por 1 a 1) o Brasil havia eliminado os holandeses.

 

A Holanda agora prossegue no Mundial e vai enfrentar o ganhador do confronto entre Uruguai e Gana, que duelam ainda nesta sexta-feira.

 

É difícil comparar os dois tempos do Brasil. Na etapa final, uma atuação quase perfeita. Tanto que o primeiro gol surgiu logo aos 10 minutos do primeiro tempo. Felipe Melo, incrivelmente, mostrou ótima visão de jogo e fez enfiada sensacional para Robinho. O atacante apareceu livre entre dois marcadores e bateu de primeira para o fundo das redes do goleiro Stekelenburg.

 

Após o gol, a Holanda passou por momentos de apuros e deu sorte em não sofrer mais. Aos 24 minutos, Daniel Alves fez bela jogada pela direita e cruzou. Juan, livre, mandou sobre o gol. Aos 30, Robinho fez jogada espetacular, passou por dois e encontrou Kaká. O camisa 10 bateu e Stekelenburg salvou com a ponta dos dedos.

 

 Holanda Holanda 2
Stekelenburg; Van der Wiel , Heitinga , Ooijer  e Van Bronckhorst; De Jong , Van Bommel e Sneijder; Kuyt, Robben e Van Persie (Huntelaar)
Técnico: Bert van Marwijk
 Brasil Brasil 1
Julio Cesar; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos  (Gilberto); Gilberto Silva, Felipe Melo , Daniel Alves e Kaká; Robinho e Luís Fabiano (Nilmar)
Técnico: Dunga
Gols: Robinho, aos 10 minutos do primeiro tempo; Felipe Melo (contra), aos 8, e Sneijder, aos 22 minutos do segundo tempo

Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)

Estádio: Nelson Mandela Bay, em Port Elizabeth

Porém, tudo mudou na etapa final. A Holanda chegou ao empate num erro tremendo da defesa brasileira. Aos 8 minutos do segundo tempo, Sneijder cruzou. Julio Cesar foi fazer o corte, mas Felipe Melo também subiu na jogada. Sem comunicação entre os jogadores, o volante cabeceou para o fundo das próprias redes.

 

Após sofrer o empate, o Brasil passou por momentos de dificuldade. Michel Bastos foi um dos mais perdidos em campo e foi substituído aos 17 minutos por Gilberto. Outro problema encontrado pelos brasileiros foi o excesso de falta dos holandeses - houve revezamento para bater em Kaká e Robinho. O árbitro japonês Yuichi Nishimura deixou de aplicar cartões.

 

O Brasil ficou nervoso e levou o gol da virada aos 22 minutos da etapa final. Apesar da defesa brasileira ser forte na bola área, a Holanda marcou em cobrança de escanteio. Na jogada, Kuyt desviou no primeiro pau. Sneijder apareceu livre dentro da área (Felipe Melo ficou pregado) e mandou para o fundo das redes.

 

O nervosismo não permitiu reação para o Brasil. Kaká tentou uma arrancada, chegou a entrar na área, mas não conseguiu mandar para as redes. Fim do sonho do Brasil. E talvez o fim da era Dunga na seleção.

 

 

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.