Acaba casamento de Ronaldo e Daniella

Três meses depois de um polêmico casamento num castelo na França que custou perto de R$ 2,2 milhões, o atacante Ronaldo e a apresentadora e modelo Daniella Cicarelli anunciaram nesta quarta-feira que estão se separando. Em um comunicado oficial distribuído em conjuntos pelas respectivas assessorias de imprensa, o casal informa da separação, mas não explica os motivos. "O jogador Ronaldo e a apresentadora Daniella Cicarelli informam oficialmente que estão se separando, e reservam-se o direito de não dar maiores detalhes sobre o episódio", diz a nota.Ronaldo e Cicarelli casaram-se no dia 14 de fevereiro no Castelo de Chantilly, na França, numa cerimônia que teve um pouco de pompa e muito de falta de educação. A modelo Caroline Bittencourt - ex-rival da noiva - foi expulsa da cerimônia por não ter sido convidada, naquele que se transformou no principal episódio da festa.As especulações sobre a crise no casamento de Ronaldo e Cicarelli começaram na segunda-feira, quando o jogador foi à festa de 30 anos de David Beckham sozinho. Ronaldo esteve numa famosa boate madrilhenha para comemorar o aniversário do amigo e passou a noite na companhia de amigos. No dia seguinte a imprensa espanhol noticiou a separação, mas as assessorias dos dois negaram. No Rio, os assessores do Fenômeno chegaram a dizer que o assunto não passava de boato. Uma demonstração de que os dois estavam bem, diziam eles, foi a forma como Ronaldo comemorou seus gols no jogo de sábado passado contra o Racing Santander - quando levou o punho à testa mostrando a tatuagem com o nome de Daniella. O casamento de Ronaldo e Cicarelli não chegou a ser oficializado. O casal aguardava a separação de Milene Domingues, mãe do único filho de Ronaldo. Ninguém confirma, mas comenta-se que ele teriaassinado um contrato pré-nupcial, garantindo a Daniella 4,5 milhões deeuros, em caso de separação. Algo em torno de R$ 15 milhões.Cicarelli chegou a engravidar, mas no último dia 26 sofreu um aborto espontâneo. Eles começaram a namorar no dia 2 de junho do ano passado, após o jogo em que o Brasil derrotou a Argentina por 3 a 1, no Mineirão - quando o Fenômeno marcou três gols.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.