Marcos de Paula/AE - 26/12/2011
Marcos de Paula/AE - 26/12/2011

Acareação entre Adriano e Adriene acontece nesse momento

Jogador e sua acompanhante já estão na delegacia para esclarecimentos

Tiago Rogero, estadão.com.br

28 de dezembro de 2011 | 16h00

RIO - Todos os envolvidos na confusão que tem o atacante Adriano, do Corinthians, como pivô já estão no 16ª DP da Barra da Tijuca, no Rio, para esclarecer o caso. A figura central dessa investigação, além do atleta, é Adriene Cyrilo, que deixou o hospital Barra D'Or após passar por uma cirurgia na mão esquerda, onde foi atingida por um tiro disparado acidentalmente dentro do carro do jogador na véspera do Natal. Ela deixou o hospital por volta das 13 horas e provavelmente foi direto à delegacia para a acareação dos fatos.

A audiência estava marcada para as 15h, mas houve atraso. O próprio Adriano chegou ao 16ª DP quinze minutos depois desse horário. Todos estão reunidos na delegacia. São quatro mulheres e Adriano. A presenca do segurança do jogador, um policial reformado que também estava na noite do incidente, não foi confirmada.

Uma das últimas meninas a chegar ao DP foi Andreia Ximenez, que passou apressadamente pelos jornalistas que fazem plantão no local. Ela, no entanto, foi categórica ao afirmar o que foi fazer na delegacia: "Vim provar que Adriano é inocente."

Apenas a mulher ferida na mão, Adriene, sustenta a versão de que a arma estava com o jogador na hora do disparo. Os outros envolvidos, e até um segurança da boate de onde todos saíram naquela madrugada, dizem que Adriano estava no banco da frente do seu carro e o tiro partiu do banco traseiro.

Todos as pessoas serão ouvidas novamente. Não há previsão para o término da acareação.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansAdriano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.