Acerto com Borges está próximo, diz presidente santista

Na busca por um atacante para atuar ao lado de Neymar, já que Zé Eduardo deixará a equipe em julho, negociado com o Genoa, e Keirrison também pode sair, o Santos deve anunciar a contratação de Borges, atualmente no Grêmio. O presidente do clube paulista, Luís Alvaro de Oliveira Ribeiro, admitiu a proximidade do acerto nesta sexta-feira.

AE, Agência Estado

20 de maio de 2011 | 13h05

"O Borges é um nome que interessa, o Muricy referenda. As conversas com o Grêmio estão muito bem encaminhadas, mas não estão concluídas. Esperamos até a segunda-feira confirmar. Ele viria para fazer os exames médicos e, passando, assinaria o contrato conosco. Mas só dou como certo, quando ele colocar a assinatura dele no contrato", declarou Luís Alvaro, em entrevista à Rádio Estadão ESPN.

Borges e Muricy Ramalho trabalharam juntos entre 2007 e 2009, no São Paulo. De acordo com o presidente, apenas alguns detalhes estariam impedindo que o Santos anuncie o atacante oficialmente como novo reforço.

"Só podemos dar como contratado quando o jogador assina o contrato. Até lá podem acontecer uma série de coisas que anule o que estava muito bem encaminhado. O que posso dizer para o torcedor é que o Santos está atrás de reforços, pelo menos dois atacantes, estamos no mercado", afirmou.

O outro nome para o ataque é o argentino Miralles, do Colo Colo. O jogador foi o destaque da equipe chilena na Libertadores e, segundo Luís Álvaro, está em negociações "avançadas" com o Santos. O clube paulista, no entanto, terá a concorrência do próprio Grêmio, que há tempos demonstra interesse no atleta.

"As negociações com o Miralles também estão em curso. Eu diria que estão avançadas. Apresentamos uma proposta ao Colo Colo e eu acho que o jogador tem interesse de vir jogar no Santos. É um atacante com características que o Muricy gosta: alto, finalizador... Então, ele se encaixaria muito bem e viria para cá em agosto", revelou o mandatário.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantosGrêmioBorgesMiralles

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.