Adrian Dennis/AFP
Adrian Dennis/AFP

'Acho que podemos superar a geração de 98', diz atacante croata

Para Perisic, um dos diferenciais da atual seleção da Croácia é o volante Modric, ganhador de 4 Ligas dos Campeões

Estadão Conteúdo

04 de julho de 2018 | 17h15

A classificação às quartas de final da Copa do Mundo da Rússia renovou de vez a confiança da seleção da Croácia. A três dias do confronto com a Rússia, valendo vaga na semifinal, o time croata aposta numa campanha até superior a de 1998, quando eles foram até a semifinal e terminaram o Mundial da França na terceira colocação.

+ Rakitic admite inspiração em 1998, mas pede que Croácia esqueça aquele time

+ Conheça a história de Hrvoje Custi, que morreu em campo e foi homenageado por goleiro da Croácia

+ 'Foi o jogo mais importante da minha geração', diz Modric após vaga

"Claro que lembramos de 98", disse o atacante Ivan Perisic, nesta quarta-feira, ao ser questionado sobre a melhor campanha da história da Croácia. "Éramos crianças, sonhamos em defender a nossa seleção nesta competição. E espero que possamos passar das quartas de final. Não teremos medo nos últimos minutos."

Na avaliação do jogador da Inter de Milão, o atual time croata tem potencial para ir mais longe que a equipe liderada pelo atacante Davor Suker, artilheiro da Copa de 98, com seis gols. "Comparando estas duas gerações, estamos cientes da qualidade daquele time. E acho que estamos no caminho certo para repetir aquele resultado ou talvez até superá-lo."

Para o atacante, um dos diferenciais da Croácia neste ano é o volante Luka Modric, dono de quatro títulos da Liga dos Campeões pelo Real Madrid. "Todos sabemos o quanto ele significa para nós e para o Real. É o nosso capitão, nosso líder, estamos todos com ele. Com certeza, é um dos melhores jogadores da Copa e espero que isso se confirme nos próximos jogos."

 

Com Modric e o confiante time croata, Perisic garante que sua seleção está pronta para encarar a anfitriã Rússia, no sábado, às 15 horas (horário de Brasília), em Sochi. "Contra a Espanha, eles usaram um sistema diferente em campo, mas você deve se adaptar a cada formação. Estaremos preparados para todas as versões da Rússia. Ainda temos alguns dias de preparação até lá."

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.