Adrian Dennis/AFP
Adrian Dennis/AFP

'Acho que podemos superar a geração de 98', diz atacante croata

Para Perisic, um dos diferenciais da atual seleção da Croácia é o volante Modric, ganhador de 4 Ligas dos Campeões

Estadão Conteúdo

04 Julho 2018 | 17h15

A classificação às quartas de final da Copa do Mundo da Rússia renovou de vez a confiança da seleção da Croácia. A três dias do confronto com a Rússia, valendo vaga na semifinal, o time croata aposta numa campanha até superior a de 1998, quando eles foram até a semifinal e terminaram o Mundial da França na terceira colocação.

+ Rakitic admite inspiração em 1998, mas pede que Croácia esqueça aquele time

+ Conheça a história de Hrvoje Custi, que morreu em campo e foi homenageado por goleiro da Croácia

+ 'Foi o jogo mais importante da minha geração', diz Modric após vaga

"Claro que lembramos de 98", disse o atacante Ivan Perisic, nesta quarta-feira, ao ser questionado sobre a melhor campanha da história da Croácia. "Éramos crianças, sonhamos em defender a nossa seleção nesta competição. E espero que possamos passar das quartas de final. Não teremos medo nos últimos minutos."

Na avaliação do jogador da Inter de Milão, o atual time croata tem potencial para ir mais longe que a equipe liderada pelo atacante Davor Suker, artilheiro da Copa de 98, com seis gols. "Comparando estas duas gerações, estamos cientes da qualidade daquele time. E acho que estamos no caminho certo para repetir aquele resultado ou talvez até superá-lo."

Para o atacante, um dos diferenciais da Croácia neste ano é o volante Luka Modric, dono de quatro títulos da Liga dos Campeões pelo Real Madrid. "Todos sabemos o quanto ele significa para nós e para o Real. É o nosso capitão, nosso líder, estamos todos com ele. Com certeza, é um dos melhores jogadores da Copa e espero que isso se confirme nos próximos jogos."

 

Com Modric e o confiante time croata, Perisic garante que sua seleção está pronta para encarar a anfitriã Rússia, no sábado, às 15 horas (horário de Brasília), em Sochi. "Contra a Espanha, eles usaram um sistema diferente em campo, mas você deve se adaptar a cada formação. Estaremos preparados para todas as versões da Rússia. Ainda temos alguns dias de preparação até lá."

 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.