Acionista quer devassa no Manchester

O Manchester United é um dos times mais ricos do mundo e modelo de organização, além de ser lucrativo e vencedor. Nem por isso, deixa de levantar dúvidas sobre suas contas. Agora quem está com a pulga atrás da orelha é John Magnier, seu principal acionista. O milionário irlandês enviou ofício aos executivos do clube no qual apresenta 99 questões que o incomodam, assim como a seu sócio J.P. McManus. Um dos pontos se refere à contratação de 13 reforços e ao suposto pagamento de comissões a empresários.A cobrança de Magnier foi revelada na edição desta sexta-feira do Daily Mail. O jornal, editado em Londres, teve acesso à carta enviada para a direção do Manchester United. Nela, os dois principais acionistas pedem esclarecimentos sobre a forma de pagamento de várias transações de atletas, dentre eles o argentino Verón, o norte-americano Howard, o brasileiro Kléberson, o português Ronaldo e o zagueiro inglês Rio Ferdinand.Magnier e McManus ficaram alarmados com denúncias que a imprensa britânica fez, recentemente, de que empresários levaram gordas comissões na intermediação. Um desses agentes é Jason Ferguson, filho do técnico Alex Ferguson. Os acionistas exigem também mais transparência nas contas.Há quem veja na ação mais um capítulo da briga entre Magnier e Ferguson. Ambos são proprietários de um cavalo de corrida e se desentenderam por causa de prêmios. Mas há uma contradição, pois no início da semana o contrato do treinador/gerente foi estendido até 2006.Ferguson sentiu o golpe. Em entrevista aos principais jornais da Inglaterra, afirmou nesta sexta-feira que não entende por que há desconfiança em torno de seu comportamento, depois de 17 anos e meio de Manchester. "Nesse período, jamais alguém duvidou de mim", lamentou.O Manchester é vice-líder do Campeonato Inglês, com 50 pontos - dois a menos do que o Arsenal - e enfrenta o Southampton (30) neste sábado, pela 23ª rodada. O Arsenal só joga domingo, quando recebe o Manchester City (23).

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2004 | 19h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.