Ações trabalhistas prejudicam Corinthians

A situação financeira do Corinthians é crítica. A dívida já chega aos R$ 22 milhões. O que tem elevado demais o déficit são as ações trabalhistas. O ex-médico Léo Vilarinho Albuquerque ganhou na Justiça do Trabalho uma ação no valor de R$ 500 mil. O clube não tem como pagar.De acordo com uma fonte, o clube enfrenta mais de 200 ações trabalhistas. Uma das mais complicadas é a do ex-administrador Adílson de Toledo. Funcionário com mais de 40 anos de clube, Adílson era estável. De acordo com especialistas, só a ação movida pelo funcionário dará ao clube um prejuízo entre R$ 1,5 milhão e R$ 2 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.