Acordo acaba com impasse nos jogos do Gauchão

A ação que proibia jogos de futebol entre às 10 horas e às 19h30min no Rio Grande do Sul, por causa do calor desta época do ano, foi extinta nesta quarta-feira pelo juiz do Trabalho Rafael da Silva Marques, a pedido do Sindicato dos Atletas Profissionais do Rio Grande do Sul (Sitaergs).

ELDER OGLIARI, Agencia Estado

10 de fevereiro de 2010 | 20h27

A entidade retirou a ação depois de firmar acordo extrajudicial com a Federação Gaúcha de Futebol e as emissoras de televisão que transmitem a competição, na noite de terça-feira. As partes concordaram em manter a rodada deste sábado para às 16 horas, desde que a temperatura não exceda 35 graus na hora do início dos jogos. Depois, as partidas diurnas passam a ser disputadas às 17 horas, até o final do verão, em 21 de março, quando voltam para às 16 horas.

Em liminares concedidas ao Sitaergs na sexta-feira passada e nesta segunda-feira, a Justiça do Trabalho havia proibido a FGF e os clubes de iniciarem jogos entre às 10 horas e às 18 horas e determinado que os jogos programados para o período das 18h01min às 19h30min a só começassem com temperatura inferior a 35 graus, sob a justificativa de que é necessário preservar a saúde dos jogadores.

A polêmica foi motivada pelo jogo Grêmio e São Luiz, disputado sob sol escaldante e temperatura de 41 graus no dia 3 de fevereiro. Durante a partida, o comentarista Batista desmaiou na cabine da TV COM. Ao final, os médicos dos clubes tiveram trabalho redobrado para prestar assistência a jogadores que estavam passando mal, desidratados ou com quedas de pressão. O sindicato entendeu que deveria procurar a Justiça para proteger seus associados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.