Acosta pede mais dois jogos para atingir seu melhor futebol

Uruguaio acredita que lesão no tornozelo na pré-temporada atrapalhou seu início pelo Corinthians

Vitor Marques, Jornal da Tarde

04 de fevereiro de 2008 | 09h32

Após seis rodadas e um início apenas regular no Estadual, a principal contratação corintiana para a temporada, o uruguaio Beto Acosta, reconhece que está aquém daquele jogador que brilhou no Náutico e pede mais duas partidas para atingir seu melhor futebol. "Ainda vou dar alegria à torcida", prometeu o camisa 10 do Corinthians. Autor de 19 gols pelo time pernambucano no Brasileiro do ano passado, Acosta, de 31 anos, acredita que os cinco dias perdidos para tratar de uma lesão no tornozelo durante a pré-temporada realizada em Itu, atrapalharam sua condição física. "Com o apoio do Mano Menezes e do nosso preparador físico, que estão me ajudando, em dois jogos estarei 100% fisicamente", disse o uruguaio, que passou a tarde de domingo em casa, descansando, depois de ter assistido na noite de sábado a uma parte do desfile das escolas de samba de São Paulo no Anhembi. "Havia muitos fotógrafos, muita gente. Resolvi voltar para casa." O atacante gostou de ter ouvido o técnico Mano Menezes dizer que não o substituirá mais no segundo tempo. "O Acosta precisa ganhar mais confiança. Vou mantê-lo mais tempo em campo ", afirmou o treinador depois do terceiro empate seguido sem gols, sábado, contra o Mirassol. Acosta vê essa decisão como um reconhecimento ao seu futebol. "Só no sábado joguei 90 minutos." Quanto ao fraco poder ofensivo do time, o atacante - que marcou só um gol até agora - acredita que o time possa melhorar com a entrada de um meia de ligação para carregar mais a bola. Sobre sua posição no campo, ele disse que uma das vantagens de quando jogava no Náutico é que havia outros dois atacantes na frente. "Eu atuava com um terceiro atacante." No Corinthians, existe apenas um homem fixo na área, Finazzi ou Lima. "Eu sou uma meia-atacante, venho de trás com a bola." Na noite desta segunda-feira, Acosta e os demais jogadores viajam novamente para Itu. O Corinthians volta a São Paulo na quarta-feira, quando enfrenta o Barueri fora de casa, e após o jogo já retorna para Itu, onde domingo mede forças com o Ituano. "O que o Corinthians precisa é de uma vitória para darmos alegria a torcida. Os três pontos nos darão mais tranqüilidade para a seqüência do campeonato." DESFALQUE NA ZAGAPara o jogo em Barueri, o técnico Mano Menezes não terá Chicão, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O chileno Suárez, que teve a documentação regularizada, pode estrear.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansAcosta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.