Will Oliver/Afp
Will Oliver/Afp

Acusação de racismo contra Terry é mantida pela FA

Segundo órgão inglês, jogador do Chelsea cometeu um delito e deverá se retratar até 3 de agosto

AE-AP, AE-AP

27 de julho de 2012 | 14h57

LONDRES - A Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês) manteve a acusação contra o zagueiro John Terry, do Chelsea, de proferir insultos racistas ao jogador Anton Ferdinand, do Queen Park Rangers, durante confronto entre as duas equipes no dia 31 de outubro de 2011.

A entidade que dirige o futebol inglês disse que analisou todas as evidências do caso e considerou que Terry cometeu, de fato, um delito racial. O jogador já foi comunicado e tem até o dia 3 de agosto para se retratar. A acusação não o impede de continuar defendendo a seleção inglesa, da qual perdeu o posto de capitão por conta dessa polêmica.

Terry também respondeu a um inquérito judicial sobre o caso e foi absolvido pelo Tribunal de Westminster no último dia 20. Em sua defesa, o jogador disse que tentou se desculpar com o irmão de Anton, Rio Ferdinand, seu colega de seleção inglesa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.