Caio Falcão / CNC
Caio Falcão / CNC

Acusado de assalto a ônibus, massagista do Náutico é solto após habeas corpus

Paulo Mariano, de 27 anos, estava preso desde fevereiro no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de março de 2021 | 17h55

O massagista do Náutico, Paulo Mariano, de 27 anos, foi solto nesta sexta-feira por meio de um habeas corpus expedido pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco. Ele estava preso desde fevereiro no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (COTEL), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, sob acusação de assalto a um ônibus no dia 25 de dezembro de 2018.

Mariano vai responder o processo em liberdade pelo fato de o desembargador Evandro Magalhães Neto considerar que o massagista não tem antecedentes criminais, tem emprego fixo e família estruturada.

Os advogados de Paulo Mariano, Fernando Coelho e Virgínia Kelli basearam a defesa sustentando que o massagista não teve relação com o assalto ao ônibus ocorrido no bairro de Joana Bezerra, na área central do Recife. Segundo a defesa, o massagista do Náutico foi confundido com outra pessoa.

Vítimas do crime, como o cobrador do ônibus, disseram ter reconhecido o massagista que, na época, trabalhava na comissão técnica do Sport. No entanto, os advogados de Mariano alegam que ele estava com a família, já que era dia de Natal. A defesa do massagista alegou ainda que ele postou fotos com a mulher e parentes na noite do assalto.

Nesta semana, Mariano ganhou o apoio de alguns jogadores do elenco do Náutico. Os atletas Kieza, Jean Carlos e Jefferson fizeram postagens com fotos e mensagens de apoio ao integrante da comissão técnica. O técnico Hélio dos Anjos também foi solidário ao massagista assim como o ex-atacante Jorge Henrique, que defendeu o clube pernambucano e atuou ainda no Corinthians.

O caso chamou a atenção ainda de torcedores dos times de Pernambuco que se manifestaram a favor da liberação de Paulo. O massagista é réu primário e trabalha desde os 17 anos de idade.

Por meio de nota, a Polícia informou que a prisão foi conduzida por policiais da Delegacia de Santo Amaro, responsável por investigações de roubos na área central da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.