Enrique Castro-Mendivill / Reuters
Enrique Castro-Mendivill / Reuters

Acusado de integrar quadrilha, presidente da Federação Peruana de Futebol é preso

Edwin Oviedo teria participado de grupo acusado de ordenar assassinatos de sindicalistas e manipular a Justiça

Estadão Conteúdo

06 Dezembro 2018 | 13h38

O presidente da Federação Peruana de Futebol (FPF), Edwin Oviedo, foi detido nesta quinta-feira, acusado de integrar uma organização criminal. O grupo contaria ainda com magistrados e empresários poderosos, conforme anunciou o chefe contra o crime organizado do país, Jorge Chávez.

Oviedo foi colocado em "detenção preliminar" por 15 dias, conforme revelou Chávez em entrevista à rede de televisão local ATV. Segundo a polícia peruana, o dirigente era operador e financiador da organização criminal "Os colarinhos brancos do Porto", acusada de manipular a Justiça em diversos processos para favorecer criminosos, em troca de dinheiro ou de favores.

Oviedo, de 47 anos, é acusado de financiar viagens e despesas de diversos juízes importantes para a Copa do Mundo da Rússia, com objetivo de convencer os magistrados a ajudá-lo em outro julgamento envolvendo o dirigente.

O presidente da FPF foi acusado de ordenar os assassinatos de dirigentes sindicais em 2015, em meio à disputa empresarial para a administração de uma importante indústria produtora de açúcar. A promotoria pediu que Oviedo seja preso de forma preventiva por 24 meses por este crime, e a Justiça anunciará sua decisão na sexta-feira.

A detenção de Oviedo aconteceu em sua residência, em uma zona rica de Lima. Fotos divulgadas pela imprensa mostram o dirigente sentado na sala, rodeado de policiais. De acordo com a ordem de detenção judicial, a polícia também está liberada para adentrar a sede da FPF.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.