Acusado de racismo, Busquets ganha apoio de Guardiola

O técnico do Barcelona, Josep Guardiola, saiu em defesa do volante Sergio Busquets neste sábado, dois dias depois de a Uefa anunciar que investigará o atleta por racismo. O espanhol foi acusado de ter insultado o brasileiro Marcelo durante o jogo contra o Real Madrid, pelas semifinais da Liga dos Campeões, no dia 27 de abril.

AE, Agência Estado

14 de maio de 2011 | 11h46

Se for punido, Busquets poderá ficar fora da grande decisão da Liga, no dia 28, diante do Manchester United, em Wembley. "Não vou explicar o que Busquets me disse, mas eu acredito nele e acho que deveria jogar a final", comentou o treinador, que tem improvisado Busquets na zaga, por conta de desfalques na defesa, causados por seguidas lesões no elenco.

Se perder Busquets para a final da Liga, Guardiola terá mais uma dor de cabeça para escalar o Barcelona. "Ele é um jogador importante para nós", comentou.

Busquets será investigado pela Uefa nos próximos dias por ter supostamente chamado o lateral Marcelo de "macaco". A ofensa teria sido flagrada pelas câmeras de TV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.