Adãozinho e Jorge Wagner brilham

Se Adãozinho, no primeiro tempo, desequilibrou para os palmeirenses, no segundo, apareceu o meia Jorge Wagner, do Corinthians. Os dois, mesmo permanecendo os 90 minutos em campo, brilharam apenas 45, mas o suficiente para garantir o equilíbrio entre as duas equipes no maior clássico paulista, nesta quarta-feira, no Morumbi.O Palmeiras, com forte marcação, começou o jogo dominando o adversário. Adãozinho era o que mais aparecia. Correu, marcou e, quando teve a bola nos pés, tocou rápido e deu início a alguns dos melhores lances do time.No intervalo, Jorge Wagner lamentou os 2 a 0 no placar e anunciou o que seria o restante da partida: "Fomos muito mal. Agora vamos ter de partir com tudo para cima".Adãozinho se superou no primeiro tempo, correu talvez além da conta, como todo os palmeirenses, que parecem ter se cansado na etapa final. O Corinthians passou então a dar as cartas e o nome do jogo passou a ser o meia Jorge Wagner.Geninho pediu, no intervalo, para o jogador deixar de lado a marcação para ajudar o lateral-esquerdo Kléber. Para desespero do Palmeiras, o meia foi para a esquerda, acertou o travessão, arriscou vários chutes de longa distância e, principalmente, deu os passes para os dois gols corintianos.No primeiro, Jorge Wagner cruzou para o zagueiro Anderson desviar. A bola ainda bateu no volante palmeirense Alceu e entrou. No segundo, teve ainda mais méritos. Em jogada individual, na lateral-esquerda, o meia driblou Neném e cruzou na medida, na cabeça do atacante Liedson, que empatou a partida.Dessa vez foi Adãozinho quem lamentou, logo após o apito final: "A gente ficou vendo o Corinthians jogar. Recuamos demais".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.