Adebayor se desculpa por expulsão, mas nega agressão

O atacante Emmanuel Adebayor, do Tottenham, foi um dos principais personagens do clássico diante do Arsenal no último sábado, pelo Campeonato Inglês. Foi dele o primeiro gol da partida, aos dez minutos, mas apenas sete minutos depois ele acabou expulso por carrinho duro em Cazorla. No fim, viu sua equipe ser goleada por 5 a 2.

AE, Agência Estado

18 de novembro de 2012 | 10h45

Chateado, o togolês pediu desculpas a seus companheiros, mas negou que tenha agredido o adversário. "Estou triste, desapontado. Marquei meu primeiro gol na temporada e estava muito feliz, mas aí teve uma bola dividida, eu dividi e o árbitro decidiu me expulsar. Foi difícil deixar o time desta forma", declarou.

Adebayor ainda explicou como foi o lance no seu entendimento. "Eu tentei travar a bola, havia 50% de chances, mas o Cazorla tocou a bola antes de mim e houve o contato. Todas as pessoas que me conhecem sabem que eu jamais tentaria machucar alguém", garantiu.

Mesmo negando a intenção, o atacante admitiu que sua expulsão foi fundamental para que o Arsenal alcançasse a goleada. "Nós tivemos que jogar por 70 minutos sem mim, com dez jogadores, e especialmente contra o Arsenal sabíamos quão difícil o jogo ficaria", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolTottenhamAdebayor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.