Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

Ademir da Guia diz que Alex é 'mistura' entre ele e Rivellino

'Divino' destaca potência do chute do recém-aposentado meia

FELIPPE SCOZZAFAVE e RAFAEL FIUZA, O Estado de S. Paulo

29 Março 2015 | 10h21

O meia Alex fez sua despedida oficial do futebol na noite deste sábado, na vitória do Palmeiras de 1999 sobre um time formado pelos amigos do ex-camisa 10. Agora como ex-jogador, Alex foi reverenciado por ninguém menos do que Ademir da Guia, considerado por muitos como o maior ídolo da história do Palmeiras.

"Ele ganhou tudo o que podia, né?! Só faltou ser campeão do mundo", disse o "Divino", apontando semelhanças no estilo de jogo dos dois. "A nossa passada é mais ou menos igual, a gente não tem muita pressa para jogar, mas o Alex, além de ter muita técnica, tem uma potência muito grande no chute. Ele chuta como o Rivellino. Eu não conseguia chutar muito forte e a maioria dos meus gols era de dentro da área."

O ex-jogador do Palmeiras nos anos 60 e 70 aproveitou para agradecer ao clube e aos torcedores pelo carinho que ainda recebe mesmo tendo parado de jogar futebol há quase 40 anos. "Só de ser convidado e participar desse evento, entrar um pouquinho no campo, me deixou muito contente", emociona-se, citando o fato de que os mais de 12.000 torcedores presentes ao estádio gritaram seu nome na hora em que se preparava para cobrar um pênalti."

Quem também não escondeu a felicidade de reencontrar a torcida do Palmeiras foi Edmundo, mais uma vez homenageado com o grito de "Au, au, au, Edmundo é Animal". "É muito gratificante receber essa energia do torcedor palmeirense. Mesmo com tantos anos já passados, eles ainda têm essa lembrança positiva", vibrou o ex-atleta, que teve duas passagens pelo Palmeiras.

Para o ex-centroavante Evair, até hoje um dos grandes xodós do torcedor, o reconhecimento dos feitos de cada atleta pelo clube é algo gratificante: "A torcida do Palmeiras começa a dar valor para os seus ídolos".

Mais conteúdo sobre:
futebol Alex Ademir da Guia Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.