Ademir da Guia: nova frente no futebol

Ademir da Guia, o atleta que usou em 866 jogos a camisa do Palmeiras, entre 1962 e 1977, marcou 153 gols e foi bicampeão brasileiro (1973 e 74) e cinco vezes campeão paulista (1963, 66, 72, 74 e 76), agora, quer administrar a carreira de jovens talentos, não só no futebol, mas em outras modalidades do esporte.O "Divino", como era chamado o ídolo palmeirense, acaba de abrir a empresa de assessoria de marketing esportivo AGGA em parceria com o jogador de futebol Guilherme Ales, o administrador de empresas Augusto Nogueira e o ex-jogador de futebol José Carlos Vaz de Lima (o Zeca, que jogou no Palmeiras nos anos 70).Segundo Ademir, o objetivo da AGGA é descobrir e desenvolver talentos em todos os esportes e inserir os futuros craques nos clubes profissionais, tanto no País como no exterior. "O diferencial está no suporte que vamos oferecer aos atletas, dentro e fora dos campos e quadras esportivas, desde psicólogos a professores de português e comportamento."A empresa de Ademir da Guia já conta com um elenco de 10 jogadores no futebol e, em parceria com a F2 de Rafael Fonte e Adriano Ferreira, tem 20 nomes no tênis, dos quais três profissionais - Patrícia Coimbra, de 17 anos; Gabriel Pitta, de 20 anos; e Joyce Ardies, de 18 anos.Mas é no estádio do Palestra Itália, como é conhecido o campo do Palmeiras, que alguns dos atletas de Ademir da Guia devem brilhar, incluindo o sócio Guilherme Ales, de 21 anos. Além dele, estão no Palmeiras Caio Alberto, de 14 anos; Douglas Luís, de 15 anos; Rafael Silva, de 17 anos; e Raphael Siqueira Moraes, de 15 anos. Marcelo Colgo, de 23 anos, está no São José e vai para Portugal; e Fábio, de 23 anos, está no São Paulo.Como os negócios com futebol giram mais de US$ 250 bilhões no mundo - 10% dos quais no Brasil -, Ademir da Guia quer agora ganhar dinheiro ensinando jovens a construir carreira. Do negócio da AGGA faz parte também o licenciamento do nome do atleta e a sua imagem.

Agencia Estado,

23 de março de 2004 | 08h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.