Ademir da Guia visita o treino do Palmeiras e até treina

Ademir da Guia, de 65 anos, foi neste sábado ao CT da Barra Funda, vestiu uniforme de treino, colocou as chuteiras que usou na Copa do Mundo de 1974, bateu bola, suou bastante e depois conversou com os jogadores do Palmeiras que enfrentam neste domingo o Sertãozinho, na casa do adversário, às 18h10.Esbanjando simpatia e humildade, o ´Divino´ elogiou jogadores como Edmundo e Valdivia, disse que confia no potencial do grupo palmeirense e que torcerá muito pela TV. "Vim falar para os jogadores da importância que é defender um grande clube como o Palmeiras", disse Ademir, que fez 901 jogos pelo clube entre 1962 e 77. O convite a Ademir partiu do técnico Caio Júnior e foi uma injeção de ânimo nos jogadores. Outros ex-craques que fizeram história pelo Palmeiras, como Djalma Santos e César Maluco, também serão convidados. "Foi muito gratificante ser chamado para voltar ao clube, 30 anos depois de encerrar a carreira. O Caio prometeu que convidará outros ex-jogadores. Isso é muito legal", comentou Ademir.O volante Francis, em nome do elenco, disse que os jogadores se sentiram lisonjeados com a visita. "É sempre muito bom valorizar um ídolo e tentar aprender algo com a experiência deles."A camisa 10 em boas mãosAdemir da Guia não poupou elogios ao herdeiro de sua camisa 10, o chileno Valdivia. Disse que ele, ao lado do santista Zé Roberto, é um dos maiores destaques do futebol no Brasil atualmente. "O Valdivia está mostrando que é craque", disse Ademir. "Ele caiu no carinho da torcida com um futebol espetacular. Só lamento que, daqui a pouco, vão querer levá-lo para a Europa."O ex-craque fez um pedido à diretoria: "É preciso segurar o Valdivia, pelo menos, até o final do Brasileirão. Ele é craque, dá alegria à torcida e é fundamental para a equipe."Sobre Edmundo, Ademir considerou que ele "ainda tem muito a mostrar pelo Palmeiras". O ´Animal´ está com 35 anos, mesma idade de Ademir quando encerrou a carreira, em 1977. "Mas só parei porque tive sérios problemas de saúde. Senão, jogava até os 40", disse Ademir, hoje vereador em São Paulo pelo Partido Republicano (PR).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.