Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Adilson admite pressão e diz que Atlético-MG precisa voltar a vencer

Equipe mineira enfrenta o líder São Paulo nesta quarta-feira, no Independência

Estadão Conteúdo

03 Setembro 2018 | 19h50

Em baixa no Campeonato Brasileiro após a Copa do Mundo, o Atlético-MG se distanciou das primeiras colocações e luta para se manter na zona de classificação para a Libertadores. Os rivais na disputa já se aproximam perigosamente e, para impedir a chegada, o time mineiro precisa voltar a vencer. Nesta quarta, no entanto, terá pela frente simplesmente o líder da competição, o São Paulo, no Independência.

"Acho que é um jogo muito importante porque precisamos voltar a vencer e trazer pautas positivas aqui para dentro, assim, valoriza o trabalho individual. Começamos a sentir uma pressão do pessoal que está se aproximando na tabela porque a gente quer, pelo menos, essa vaga na Libertadores. Então, nesses jogos dentro de casa, temos que vencer para dar sequência ao trabalho com tranquilidade", declarou o volante Adilson nesta segunda-feira.

No último sábado, o Atlético-MG visitou o Corinthians e não passou de um empate por 1 a 1 em um jogo bastante fraco. São apenas três vitórias nas dez partidas realizadas após a Copa. O desempenho levou o time mineiro a 35 pontos, na sexta colocação, fechando a zona de classificação para a Libertadores. O Cruzeiro aparece na sequência, com 31.

"É alerta total, valorizando cada jogo e sabendo que esse jogo contra o São Paulo é prioridade total para vencer. Vamos jogar em casa e temos que confirmar isso para, quando jogarmos fora de casa, poder valorizar cada ponto conquistado, como foi diante do Corinthians", apontou Adilson.

Para a partida, o técnico Thiago Larghi não poderá contar com o atacante Yimmi Chará, convocado para a seleção colombiana. Chance para Leandrinho estrear. O jogador foi contratado em julho, precisou realizar um trabalho de aprimoramento físico e chegou a ser relacionado nas últimas rodadas, mas ainda não teve a chance de entrar em campo.

"Já estou preparado sim. Venho sendo relacionado, tenho condição de jogo e estou à disposição do professor. A partir do momento que ele precisar de mim, estarei pronto para ajudar a equipe", garantiu. "Cheguei um pouco abaixo da média dos outros e, por isso, tem demorado um pouco a minha estreia."

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.