Pedro Vilela/Vipcomm
Pedro Vilela/Vipcomm

Adílson aprova vitória do Cruzeiro em jogo sem 'sustos'

'Vi um volume de jogo muito bom, o Cruzeiro rodando bem a bola, bem posicionado', analisa o técnico após vencer o Deportivo Itália, na Libertadores

AE, Agencia Estado

25 de março de 2010 | 10h48

A atuação do Cruzeiro na vitória por 2 a 0 sobre o Deportivo Itália, na noite de quarta-feira, no Mineirão, foi aprovada por Adílson Batista. Para o técnico, o time mineiro teve muito volume de jogo e não permitiu que o adversário venezuelano tivesse oportunidade de gol.

"Vi um volume de jogo muito bom, o Cruzeiro rodando bem a bola, bem posicionado. Modificamos em função do cartão do Fabinho no segundo tempo e eu achei que melhorou. Tivemos lucidez, trabalhamos e criamos. O Cruzeiro chutou muito mais. Ele tiveram uma chance no finalzinho com o Cásseres, o resto foi bola parada", afirmou, destacando a mudança de posicionamento do volante Fabinho, que atuou como líbero na etapa final.

O triunfo deixou o Cruzeiro na liderança do Grupo 7 da Libertadores e Adílson aproveitou para minimizar o risco da equipe não avançar às oitavas de final do torneio continental. "Tem gente vendo fantasma, dizendo que temos que fazer 11 pontos, que não vai dar, é uma preocupação. Isso às vezes acontece, está todo mundo tendo dificuldade. Libertadores tem gente que joga a cada 25 anos", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.