Adilson Batista lamenta queda do Vasco no 2º tempo no Ceará

Sem aprovar o desempenho da equipe, treinador parabeniza apenas estreante Maxí Rodriguez, meia emprestado do Grêmio

Estadão Conteúdo

23 de agosto de 2014 | 10h09

O Vasco voltou a bater na trave na Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite de sexta-feira, o time cedeu o empate ao Icasa, por 1 a 1, ao sofrer um gol nos minutos finais da partida e desperdiçou grande chance de alcançar a liderança da tabela. Na avaliação do técnico Adilson batista, o tropeço se deveu à queda de rendimento do time no segundo tempo.

"Precisávamos ter atuado bem nos dois tempos, mas não voltamos bem para o segundo tempo. O Icasa cresceu na etapa final. Apesar disso, pelo que jogamos no primeiro tempo, acredito que poderíamos ter definido o jogo logo. Mas não fomos decisivos na frente e o Icasa conseguiu o empate com um rebote de bola", lamentou o treinador, ao fim do jogo disputado em Juazeiro do Norte (CE).

Longe de aprovar o desempenho do elenco vascaíno, Adilson só teve elogios ao estreante Maxí Rodriguez, que veio do Grêmio por empréstimo. "O Maxi fez um ótimo jogo, mas a partir dos 70 minutos, começou a ficar adiantado e foi deixando um buraco no meio, e aí tive que fazer umas modificações para cobrir aquele setor. Na minha cabeça, o Maxí suportaria 70 minutos, mas ele foi até o final, com o rendimento que sabemos que é normal do atleta", comentou.

O Vasco volta a campo pela Série B no próximo sábado para enfrentar o Avaí, desta vez em casa, em São Januário, no Rio de Janeiro. Para este duelo, Adilson terá os desfalques do lateral Marlon, do volante Guiñazu e do meia Santiato Montoya. Eles cumprirão suspensão por terem levado o terceiro cartão amarelo na noite passada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoAdilson Batista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.