Marcelo Sadio/Divulgação
Marcelo Sadio/Divulgação

Adilson Batista pede tranquilidade após tropeço do Vasco

Equipe não passou de um empate contra o Boavista na estreia do Campeonato Carioca

Agência Estado

19 de janeiro de 2014 | 14h49

RIO - O técnico Adilson Batista adotou um discurso de defesa do seus jogadores, em uma tentativa de não pressioná-los, após o Vasco apenas empatar por 1 a 1 com o Boavista, no Estádio de São Januário, pela primeira rodada do Campeonato Carioca. Assim, garantiu que o time apresentou virtudes na partida de sábado.

"No geral, vi coisas boas", disse Adilson, tratando de tentar fazer com a que a pressão dos torcedores, que vaiaram o time no último sábado, não deixe os jogadores vascaínos tensos neste início de temporada. "Temos que passar tranquilidade", completou.

No sábado, o Vasco teve a chance de conquistar a vitória aos 36 minutos, quando um pênalti foi marcado a seu favor pelo árbitro Marcelo de Lima Henrique. Mas o meia Fellipe Bastos desperdiçou a cobrança, defendida pelo goleiro Getúlio Vargas.

Adilson, porém, defendeu o seu jogador e destacou que o time poderia ter vencido se tivesse aproveitado outras chances de gol. "Estava determinado o Edmílson e depois o Fellipe Bastos. Poderíamos ter tido sorte melhor em outras chances", afirmou.

Após o empate na estreia, o Vasco buscará a sua primeira vitória no Campeonato Carioca na próxima quarta-feira, quando vai enfrentar o Macaé, fora de casa, no Moacyrzão, a partir das 19h30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.