Evelson de Freitas/AE - 30/08/2011
Evelson de Freitas/AE - 30/08/2011

Adílson faz mais uma vítima no São Paulo

Durante recreativo, comandante são-paulino dá entrada forte e tira Fernandinho de campo

Paulo Fávero,

27 de setembro de 2011 | 18h08

SÃO PAULO - Adílson Batista marcou seu nome na história do futebol brasileiro como um zagueiro viril, que não dava trégua aos atacantes adversários. Dessa forma, ganhou respeito e muitos títulos, como a Libertadores como Grêmio em 1995, e o Mundial de Clubes da Fifa, com o Corinthians em 2001, quando encerrou a carreira.

Mas o agora técnico do São Paulo continua deixando marcas nas canelas dos homens de frente. Ontem, em um trabalho de dois toques com alguns atletas, o comandante são-paulino tirou o atacante Fernandinho de campo, ao dar uma entrada mais forte no jogador, que já possui um histórico de lesões.

Já não é a primeira vez que Adilson Batista causa problemas físicos aos seus comandados. Há cerca de dez dias, em um recreativo, ele acertou o volante Rodrigo Caio, que também foi obrigado a deixar o gramado.

Se continuar assim, Adilson pode ter problemas para escalar o São Paulo na reta final do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.