Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Adilson lamenta empate do Vasco, mas defende goleiro Martín Silva

Equipe não passa de um empate por 1 a 1 com o Nova Iguaçu, em Volta Redonda

Agência Estado

10 de fevereiro de 2014 | 10h40

VOLTA REDONDA - O empate por 1 a 1 com o Nova Iguaçu, em Volta Redonda, no último domingo, frustrou o desejo do Vasco de assumir a liderança do Campeonato Carioca. Por isso, o técnico Adilson Batista lamentou o tropeço, mas destacou que já pensa no próximo compromisso do time, o clássico com o Flamengo, no domingo que vem.

"Vamos tentar recuperar no nosso próximo jogo. Temos mais algumas rodadas. É pensar no clássico, que será difícil. Temos que nos preparar, ter atenção e fazer alguns ajustes. Temos de relevar algumas coisas", disse.

Apesar do tropeço, Adilson defendeu a sua decisão de poupar André Rocha e Rodrigo diante do Nova Iguaçu. "Houve um acúmulo na sequência, que acaba sobrecarregando. Isso a gente conversa com a comissão, tenta amenizar. Decidimos fazer as trocas. Não me arrependo pelo resultado, não. Foi melhor do que lesionar algum atleta", afirmou.

O treinador também deu apoio ao goleiro Martín Silva, que falhou no gol marcado pelo Nova Iguaçu aos 47 minutos do segundo tempo. "Foi uma bola rápida. Não é só não sair do gol. Às vezes uma bola rápida, alguém bloqueia ou não deixa sair. É um lance que se pede para jogar mais adiantado. Foi uma bola dividida. Não olho por esse lado", comentou.

O empate em Volta Redonda deixou o Vasco em terceiro lugar no Campeonato Carioca, com 15 pontos. O time volta a entrar em campo no próximo domingo, quando vai enfrentar o Flamengo, no Maracanã, pela oitava rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.