Adilson tem dúvidas para escalar São Paulo no clássico

Fernandinho, Casemiro e Dagoberto ainda tentam se recuperar de pequenas lesões

AE, Agência Estado

26 de agosto de 2011 | 19h41

SÃO PAULO - O técnico Adilson Batista ainda não sabe que equipe mandará a campo na Vila Belmiro, domingo, no clássico contra o Santos. O treinador aguarda o departamento médico para escalar o time tricolor. Fernandinho, Casemiro e Dagoberto, que se recuperam de pequenas lesões que sofreram no jogo contra o Ceará, na quarta-feira, ainda são dúvida.

A situação é mais tranquila para Casemiro, que levou uma pancada na coxa contra os cearenses, e Dagoberto, que sofreu um pisão no pé naquela partida. Os dois ficaram no Reffis na quinta-feira, mas participaram normalmente da atividade desta sexta com o restante do elenco. Assim como seus companheiros, trabalharam ao lado dos preparadores físico Zé Mário e Sérgio Rocha.

Já, Fernandinho, que recebeu uma pancada na perna direita, segue em tratamento e ainda é dúvida para encarar o time santista. Mesmo que esteja à disposição, o atacante pode perder lugar no time titular para Cícero, que entrou bem no seu lugar no jogo contra o Ceará e marcou o primeiro gol do São Paulo na partida.

MAIS UM

O São Paulo anunciou nesta sexta-feira a terceira renovação contratual da semana. Depois de Casemiro e Henrique, foi a vez de o goleiro Denis assinar novo contrato com o clube. Assim como os companheiros, o acordo tem validade por cinco anos.

"A renovação do Denis é mais uma prova da confiança que temos em seu futebol. É um jogador que sempre correspondeu dentro de campo e certamente é uma das apostas do clube", ressaltou o diretor de futebol Adalberto Baptista.

Desde 2009, quando chegou ao São Paulo, Denis atuou em 21 partidas e é tido como sucessor de Rogério Ceni. "Estou muito feliz com esta renovação, pois tenho muito carinho por este clube. Quero fazer minha história aqui e estou muito motivado para isso."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.