Adolescentes que filmaram Mourinho invadiram privacidade do técnico, diz Chelsea

O técnico do Chelsea, José Mourinho, e seu clube, refutaram fortemente sugestões de que ele intimidou dois jovens que o filmaram pelo celular em uma rua de Londres.

REUTERS

23 de outubro de 2015 | 11h31

O vídeo, gravado pelo celular de um torcedor de 14 anos do Chelsea, mostra Mourinho empurrando o celular de um dos meninos que o filmavam enquanto andava por Knightsbridge.

As imagens foram publicadas pelo jornal The Sun, mas nesta sexta-feira o chefe de imprensa do Chelsea, Steve Atkins, disse que a privacidade do técnico foi invadida.

O técnico do Chelsea, que regularmente volta andando para casa após as partidas, também disse que não tem respeito por jornais que falam sobre sua vida privada.

"Notamos as duas reportagens recentes sobre José sendo filmado por celulares", disse Atkins, lendo um comunicado. "Enquanto José entende as leis sobre filmagens em locais públicos, os dois adolescentes em questão o seguiram de sua casa por cerca de 20 minutos e constantemente interromperam telefonemas privados que ele e o clube acreditam que vão além das fronteiras de comportamentos razoáveis", acrescentou.

Atkins disse que Mourinho, que sempre falou de forma boa sobre a recepção pública que recebe em Londres, e o clube consideraram os dois incidentes extremamente incômodos.

"Notamos as acusações de intimidação nestas reportagens que José rejeita veementemente e que seus representantes legais irão continuar a monitorar de perto", acrescentou.

(Reportagem de Mike Collett)

Tudo o que sabemos sobre:
FUTINGLESCHELSEAMOURINHO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.