Adriano e o São Paulo reencontram o Morumbi, pelo Paulistão

Atacante marcou seu primeiro gol como profissional justamente Morumbi, e espera casa cheia neste domingo

Giuliano Villa Nova, O Estado de S. Paulo

19 de janeiro de 2008 | 19h37

Se há um estádio que traz sorte para Adriano, é o Morumbi. Foi na casa do São Paulo que o centroavante marcou seu primeiro gol como profissional, ainda pelo Flamengo, em 2001 - na goleada por 5 a 2 sobre o próprio São Paulo, no Torneio Rio-São Paulo. Veja também: Classificação Calendário / ResultadosDepois de provar que a pontaria continua afiada, ao virar o jogo contra o Guaratinguetá, quinta-feira, na vitória por 2 a 1, os tricolores esperam que o camisa 10 repita a dose neste domingo, diante do Rio Preto, às 16 horas. Será a primeira exibição de Adriano diante da torcida. E o apoio, que tem sido constante desde sua chegada ao clube, não deve faltar. "Seria importante contar com o torcedor na minha estréia no Morumbi", diz. "Não vejo a hora de receber o carinho deles. Espero que o estádio esteja lotado", projeta. São PauloRogério Ceni; André Dias, Alex e Miranda; Joilson, Fábio Santos, Hernanes, Jorge Wagner e Júnior (Aloísio); Dagoberto e AdrianoTécnico: Muricy Ramalho Rio PretoPitarelli; Rafael Lomas, Éder Baiano, Jeferson e Neílton; Émerson, Bira, Danilo Oliveira e Ricardinho; Wesley e Paulo RobertoTécnico: Luciano DiasÁrbitro: Claudinei Forati SilvaEstádio: Morumbi, São PauloHorário: 16 horasRádio: Eldorado/ESPN - AM 700TV: Pay-per-viewA diretoria colocou cerca de 53 mil ingressos à venda, e apesar da expectativa para ver Adriano de perto, dificilmente o estádio ficará cheio - até sexta-feira, apenas 4.500 tinham sido vendidos. Mas os dirigentes esperam público de pelo menos 30 mil pessoas.Empolgações à parte, o técnico Muricy Ramalho entende que Adriano já está adaptado ao clube e só tem a crescer. "Não preciso ficar falando para ele o que deve fazer, pois é um jogador experiente. O caminho dele é dos gols e ele sabe disso", comenta o treinador, que quer ver um futebol melhor do que o demonstrado contra o Guaratinguetá. "Espero mais do nosso time. Precisamos melhorar o passe", alerta o treinador.Muricy acredita que o adversário esteja melhor preparado fisicamente, mas confia na postura tática de seu time para conseguir mais três pontos. "O Rio Preto tem um time rápido, especialmente no ataque. Porém, como o jogo é no Morumbi, que tem um gramado maior, fica mais difícil para eles se fecharem", observa o treinador.MUDANÇAS Como não terá o zagueiro Juninho, lesionado, e o lateral Richarlyson, suspenso, Muricy terá de mexer na equipe. Na defesa, Alex fica com a vaga. No lugar de Richarlyson, o treinador tem duas opções: ou mantém o esquema tático, com a entrada de Júnior na lateral, ou escala Aloísio, tornando a equipe mais ofensiva. "Nessa formação, ganhamos profundidade no ataque", comenta Muricy.No Rio Preto, o técnico Luciano Dias mantém a formação que empatou por 2 a 2 com o São Caetano. O destaque da equipe é o goleiro Pitarelli, ex-Guarani e Santos. É a primeira vez que o Rio Preto encara o São Paulo no Morumbi. Até hoje, os times jogaram apenas quatro vezes - dois empates e uma vitória para cada um -, a última delas em 1956, num amistoso em São José do Rio Preto, quando empataram por 2 a 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.