Felipe Dana/AP
Felipe Dana/AP

Adriano festeja reação e Love minimiza pênalti perdido

Com eliminação no Carioca, Flamengo entra motivado para vencer o Universidad Católica por 2 a 0

AE, Agencia Estado

25 de fevereiro de 2010 | 10h52

Eliminado pelo Botafogo na semifinal da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca, o Flamengo se reabilitou do fracasso com uma vitória por 2 a 0 sobre o Universidad Católica, na última quarta-feira, pela Libertadores. O fato foi festejado pelo atacante Adriano, autor do segundo gol do triunfo flamenguista no Maracanã.

"Ficou um gosto meio amargo durante a semana, mas a eliminação foi boa para botarmos os pés no chão. Hoje (quarta-feira) tivemos a oportunidade de reverter isso e fizemos. O time foi muito bem, demonstrou um espírito vencedor e conseguimos o resultado" comemorou Adriano.

Já o atacante Vágner Love minimizou o fato de ter perdido um pênalti no final do confronto. "Faz parte, perde quem bate. Estava ali, fui infeliz, vi o goleiro cair, bati um pouco embaixo da bola, mas peguei muito embaixo e a bola subiu", lamentou o atacante.

O técnico Andrade, por sua vez, também minimizou o pênalti desperdiçado, mesmo com o fato de Adriano, geralmente a primeira opção para cobrar as penalidades para a equipe, ter deixado Vágner Love bater.

"Eles são os batedores. Não é o Adriano, nem o Vágner Love. Os dois cobram. Eles decidem quem está melhor no jogo e cobram. Só erra pênalti quem cobra, mas isso acontece no futebol", ressaltou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.