Susana Vera/Reuters
Susana Vera/Reuters

Adriano Galliani diz que não há chance de Kaká voltar ao Milan

Vice-presidente do clube italiano descarta possibilidade de brasileiro retornar por causa da questão financeira

AE, Agência Estado

19 de junho de 2012 | 10h58

MILÃO - O vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, garantiu que o clube não tem interesse em contratar Kaká, que teve passagem de grande sucesso pela equipe italiana antes de se transferir para o Real Madrid. O dirigente ressaltou que o meio-campista não poderia retornar ao clube também por causa da questão financeira. Ele destacou que hoje o salário do brasileiro é "impossível" de ser pago não apenas pelo Milan, mas por qualquer outro time italiano.

A possível saída de Kaká do Real voltou a ser especulada depois de o meio-campista exibir, no final da última temporada europeia, lampejos do futebol que o consagrou. O atleta, porém, seguiu como reserva da equipe espanhola e já teve o seu retorno ao Milan descartado por Galliani.

"Kaká tem um salário impossível para os clubes italianos e, além disso, tem três anos de contrato (com o Real) a condiciones altíssimas", ressaltou o vice-presidente do Milan, em entrevista coletiva, na qual depois ele completou: "Ele pode ir para outros países, mas não vem aqui para a Itália, onde custaria o dobro".

Além de negar a possibilidade de Kaká retornar ao Milan, Galliani negou nesta terça as especulações que dão conta de que o Real Madrid teria feito uma oferta para contratar o ganês Kevin Prince Boateng. O dirigente, porém, admitiu que houve "alguns contatos" entre os dois clubes, "mas nenhum importante".

Em junho de 2009, Kaká foi adquirido pelo Real Madrid por cerca de 65 milhões de euros, em uma das contratações mais caras da história. Até hoje, porém, o jogador ainda não conseguir justificar o alto investimento em seu futebol, sendo que a sua trajetória na equipe espanhola também foi atrapalhada por lesões.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolMilanKakáReal Madrid

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.