Adriano marca e Inter empata com Católica pela Sul-Americana

Para avançar às quartas-de-final, time brasileiro terá de vencer o confronto de volta no Beira-Rio

Agência Estado,

26 de setembro de 2008 | 00h16

O Internacional conseguiu um bom resultado, nesta quinta-feira, ao empatar com a Universidad Católica por 1 a 1, no estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, pela rodada de ida das oitavas-de-final da Copa Sul-Americana. Mesmo com um time misto, o clube colorado obteve a igualdade, com o atacante Adriano, no final da partida. Veja também:  Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão Resultados e calendário da Sul-Americana Com o resultado no Chile, o Internacional jogará com a vantagem de poder empatar sem gols no duelo de volta, na próxima quarta, no Beira-Rio, em Porto Alegre, para garantir a classificação. Nova igualdade por 1 a 1 levará a decisão para os pênaltis. Quem passar do duelo entre Universidad Católica e Internacional terá pela frente, nas quartas-de-final, o vencedor do confronto entre Boca Juniors e LDU, do Equador. No jogo de ida, em Buenos Aires, o time argentino ficou bem perto da classificação ao golear os atuais campeões da Copa Libertadores por 4 a 0. A volta será na próxima quarta, em Quito. O JOGONo primeiro tempo, o time gaúcho preferiu adotar um esquema mais cauteloso e esperou por erros da defesa chilena para atacar. Em dois lances com pouco tempo de distância, Taison e Adriano quase marcaram o primeiro gol da partida. Em ambas as jogadas o goleiro Buljubasich fez a defesa. O problema para o Internacional era a rapidez do ataque chileno, com Barrientos e Gutiérrez, que facilmente envolviam os desentrosados zagueiros Bolívar e Danny Moraes. A Universidad Católica já tinha levado perigo ao gol de Clemer, numa cabeçada de González no início da partida e conseguiu abrir o placar numa bela jogada, aos 42 minutos. Após roubar a bola da defesa colorada, Barrientos e Gutiérrez tabelaram na entrada da área até a bola chegar no pé direito do primeiro, que chutou cruzado no canto direito baixo do goleiro do Internacional para fazer o gol. Na segunda etapa, Tite colocou Magrão no lugar de Edinho para tentar mais mobilidade para o meio-de-campo colorado. A mudança deu certo e o Internacional exerceu pressão nos chilenos. Taison, Adriano e Daniel Carvalho perderam chances claras para empatar a partida. A recompensa veio aos 39 minutos. Em um rápido contra-ataque pelo meio, Adriano avançou com a bola até a entrada da área, cortou o zagueiro para a esquerda e tocou na saída de Buljubasich no canto direito para marcar o gol. Dois fatos curiosos aconteceram no segundo tempo. Um forte nevoeiro baixou na região do estádio San Carlos de Apoquindo e prejudicou um pouco a seqüência do jogo. E, aos 25 minutos, o meia argentino Andres D´Alessandro, do Internacional, conseguiu a proeza de receber o cartão vermelho mesmo estando no banco de reservas, após reclamação com o árbitro uruguaio Roberto Silvera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.