Adriano marca e São Paulo vence o Luqueño pela Libertadores

Equipe tricolor não joga bem, mas insiste em sua jogada principal e mantém liderança do Grupo 7

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

02 de abril de 2008 | 23h52

Com cara de Libertadores. Esta é a melhor definição para a vitória suada do São Paulo por 1 a 0 diante do Sportivo Luqueño, do Paraguai, na noite desta quarta-feira, no Morumbi, em partida válida pela quarta rodada do Grupo 7. Veja também: Classificação Calendário / Resultados Ouça o gol da vitória são-paulina Adriano comemora volta por cima no São PauloO resultado mantém o São Paulo na liderança, com oito pontos, e, dependendo do resultado entre Atlético Nacional (COL) e Audax Italiano (CHI), nesta quinta, uma vitória simples na última rodada, contra o time colombiano, será o suficiente para garantir a classificação e manter o sonho de conquistar o tetracampeonato da competição intercontinental.PROCURA-SE ARMADORApesar do bom momento vivido em outra competição, no Paulistão, o São Paulo foi apático no primeiro tempo, já que não conseguia criar jogada alguma, forçando a saída do atacante Adriano da área para tentar armar o time.Com apenas um atacante e um meia, o Luqueño deixava apenas os volantes do São Paulo jogar. Apagado, Fábio Santos nada fazia, deixando a responsabilidade para Hernanes, que arriscou três chutes, sendo que dois foram defendidos pelo goleiro Garcia.Demonstrando um nervosismo aquém do esperado, o São Paulo era preza fácil para a marcação adversária. O cúmulo da falta de articulação foi protagonizado por Adriano que, sem pensar duas vezes, arriscou um chute do meio-campo, pensando em encobrir o goleiro. A bola, no entanto, parou perto da bandeira da lateral direita do gol paraguaio.TORCIDA APÓIA E PRESSIONADepois de apoiar o time, a torcida do São Paulo resolveu cobrar substituições logo no começo do segundo tempo. Ao ver que não tinha opção, o técnico Muricy Ramalho tirou Fábio Santos e Eder Luís para as entradas de Dagoberto e Carlos Alberto, respectivamente.A equipe melhorou e passou a pressionar o adversário, criando duas boas jogadas, sendo a principal delas numa cabeçada de Adriano, aos 18, mas a bola passou por cima do travessão. Cinco minutos antes, Borges havia perdido a chance de abrir o placar ao chutar em cima do goleiro.  São Paulo 1 Rogério Ceni; Zé Luís    , André Dias, Miranda     e Richarlyson; Fábio Santos (Dagoberto), Hernanes    , Eder Luis (Carlos Alberto) e Jorge Wagner; Borges e Adriano     Técnico: Muricy Ramalho  Sportivo Luqueño 0 García    ; Paniagua, Servín    , Martínez     e Román    ; Esquivel, Mereles    , Quintana (Nuñez), Vargas (Duarte) e Da Silva (Abente); Lazaga Técnico: Daniel Lanata Gols: Adriano, aos 48 minutos do segundo tempoÁrbitro: Martín Vázquez (Uruguai)Renda: não disponívelPúblico: 25.563 totalEstádio: Morumbi, em São PauloDepois de tais oportunidades, o time do São Paulo voltou ao velho esquema "britânico", que consiste em lançar bolas alçadas à área à espera de uma cabeçada de Adriano ou um dos zagueiros. Sem pestanejar, o Luqueño contava com até 10 jogadores na área para evitar qualquer perigo.Ao perceber a impaciência do São Paulo e de sua torcida, os jogadores do Sportivo Luqueño utilizaram a velha tática sul-americana para esfriar o adversário: simular lesões. Sem poder fazer nada, os jogadores são-paulinos assistiam ao show de quedas dos jogadores adversários. O capítulo final, no entanto, era são-paulino.Apesar de não realizar um bom jogo, Adriano não desistiu e foi premiado por isso. Aos 48 minutos, Jorge Wagner cruzou na medida para o atacante que, com uma cabeçada perfeita, colocou a bola no canto direito do gol paraguaio para explodir a torcida de alegria. São Paulo vivo na Libertadores. "Graças a Deus eu fui feliz e consegui fazer o gol da vitória. Este jogo foi difícil, mas continuamos a jogar e fomos premiados com o gol", disse Adriano, que marcou seu 11.º gol em 19 partidas. 

Tudo o que sabemos sobre:
Copa LibertadoresSão Paulo FCAdriano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.