Adriano não brilha, mas São Paulo vence o Rio Preto

Time sente falta do volante Richarlyson, suspenso; gol da vitória é feito por Souza, que pode deixar o clube

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

20 de janeiro de 2008 | 18h03

O retorno de Adriano ao Morumbi não foi como o esperado, mas o São Paulo cumpriu o dever de casa ao vencer o Rio Preto por 1 a 0, na tarde deste domingo, em partida válida pela segunda rodada do Campeonato Paulista.Veja também: Classificação Calendário / Resultados  São Paulo vence o Grêmio e vai à semifinal da Copa São Paulo  São Paulo admite que cansaço atrapalhou o time   Com o resultado, o São Paulo soma sua segunda vitória na competição, mas ainda não convenceu. Uma prova disso é a insatisfação do técnico Muricy Ramalho que, ao final do primeiro tempo, resolveu mudar o esquema com três zagueiros para o tradicional 4-4-2. Já o Rio Preto, que por muitas vezes assustou o goleiro Rogério Ceni, continua com apenas um ponto.   A esperança da torcida são-paulina em ver Adriano balançar as redes no Morumbi era grande, e o jogador quase conseguiu tal feito aos 13 minutos, quando Borges - a surpresa da escalação - cruzou para a cabeçada do Imperador, que acertou a trave direita do gol defendido por Pitarelli.Aos poucos, o ímpeto são-paulino diminuiu. Em parte pela boa marcação do Rio Preto no meio-campo, sobrecarregando Jorge Wagner e Dagoberto que, mais uma vez, foi testado como um meia de ligação, sem sucesso. E, sem contar com Richarlyson, o São Paulo não tinha jogadas pelas laterais.Com o domínio do meio-campo, o Rio Preto teve a grande chance para abrir o placar aos 33 minutos, quando Paulo Roberto ficou na cara do gol, mas chutou em cima do goleiro Rogério Ceni. "Estamos encontrando dificuldades para sair com a bola no meio-campo", avisou o goleiro são-paulino, logo após o término da primeira etapa.Ciente disto, o técnico Muricy Ramalho resolveu mudar o esquema ao tirar o zagueiro Alex e o atacante Dagoberto para as entradas de Júnior e Souza, respectivamente, passando a equipe para o clássico 4-4-2, com Souza e Jorge Wagner na armação.As substituições surtiram efeito e o São Paulo passou a dominar o meio-campo e, assim, a criar algumas jogadas de ataque. Mesmo assim, Adriano continuava isolado no ataque, sem ter chance alguma para concluir e marcar no Estádio que fez seu primeiro gol como profissional (2001, pelo Flamengo, justamente diante do São Paulo).  São Paulo 1 Rogério Ceni; André Dias, Miranda e Alex (Júnior); Joílson, Hernanes, Fábio Santos, Jorge Wagner (Hugo) e Dagoberto    (Souza    ); Borges e Adriano Técnico: Muricy Ramalho  Rio Preto 0 Pitarelli; Rafael Lomas, Éder Baiano, Jéferson e Neílton    ; Emerson Mário André), Bira, Danilo Oliveira (Bady) e Ricardinho     ; Wesley     (Dú) e Paulo Roberto Técnico: Luciano Dias Gols: Souza, aos 43 minutos do segundo tempoÁrbitro: Claudinei Forati SilvaRenda: 231.795,00Público: 14.385 pagantesEstádio: Morumbi, São PauloSe as chances não eram criadas, a única opção passou a ser os lances chamados de "bola parada". Assim, aos 23 minutos, o zagueiro Miranda quase abriu o placar, mas a bola cabeceada acertou o travessão.O Rio Preto, que parecia entregue em campo, mostrou que poderia sair do Morumbi com os três pontos, criando duas ótimas chances para abrir o marcador, sendo a principal delas aos 28 minutos, quando Neílton chutou cruzado e Rogério Ceni fez defesa complicada.Dentro do marasmo que a partida entrou, o São Paulo conseguiu marcar seu gol justamente com o pé direito do meia Souza, aos 43, depois de um bate-rebate dentro da pequena área. Ao término do jogo, Souza, visivelmente emocionado, deixou claro que não pretende deixar o clube. "O que eu tenho hoje é por causa do São Paulo. Eu tenho contrato com o clube até 2010 e pretendo honrá-lo", disse o jogador, que terá seu futuro definido no começo da semana, uma vez que possui proposta para jogar no Grêmio.Agora, o São Paulo encara o Ituano na próxima quarta-feira, às 21h45, em Itu, enquanto o Rio Preto enfrenta o Bragantino, no mesmo dia, às 19h30, em Bragança Paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.