Adriano só quer estar bem para quando voltar à Europa

Atacante se diz tranqüilo sobre possível troca com Ronaldinho: 'Quem decide meu futuro é a Inter de Milão'

Alan Rafael Villaverde, estadao.com.br

03 de abril de 2008 | 09h31

Questionado por muitos, Adriano reconquista, aos poucos, seu lugar de destaque no futebol, e o reflexo é visto na cobertura da imprensa européia sobre o atleta. Antes de marcar o gol da vitória do São Paulo diante do Sportivo Luqueño, na quarta-feira, pela Copa Libertadores, o jogador teve seu nome envolvido numa possível troca envolvendo outro brasileiro, Ronaldinho Gaúcho.Veja também: Adriano marca e São Paulo vence o Luqueño pela Libertadores  Classificação Calendário / Resultados Ouça o gol da vitória são-paulina Adriano comemora volta por cima no São PauloTranqüilo, Adriano confirmou que leu sobre a possível troca, mas disse que está pensando apenas em reconquistar o futebol que o colocou em destaque em 2004 e 2005. "Eu li a respeito [troca que o levaria para o Barcelona] e eu acho normal. Quem decide onde eu devo jogar é a Inter de Milão. O que eu quero fazer é trabalhar ainda mais forte para recuperar o futebol que eu tinha há dois anos atrás e voltar bem para a Europa."A expectativa de Adriano é voltar à Europa em julho, logo após o término de seu contrato de empréstimo com o São Paulo. Seu futuro, no entanto, não é certo, uma vez que o técnico Roberto Mancini, que não o quer na Inter de Milão, anunciou que não pretende continuar no time italiano na próxima temporada. Especula-se que a Inter negocia com o português José Mourinho, ex-Chelsea.ADMIRAÇÃOA chegada de Adriano ao São Paulo foi cercada de badalação e desconfiança. Sua estréia não poderia ser melhor, com dois gols marcados na vitória diante do Guaratinguetá, na primeira rodada do Paulistão. Depois de um deslize que culminou numa multa por parte do São Paulo, Adriano reencontrou o caminho desejado e passou a ser alvo de admiração de todos os jogadores do São Paulo, inclusive do seu treinador, Muricy Ramalho. "O Adriano está se esforçando e fazendo o que tem que fazer, que são gols, e sua volta na seleção vai acontecer. Ele é um jogador que não se esconde. Ele treina pra caramba, não passa no departamento médico e, se não fosse por cartões, ele teria jogado todos os jogos do time neste ano", comentou o treinador.Até o momento, Adriano soma 11 gols em 19 partidas pelo clube tricolor e, com a lesão de Aloísio, passou a ser vital para as pretensões do São Paulo na Libertadores. "Precisamos de um cara como o Adriano, que seja grande, pois atacante apanha muito dentro da área e, quando a fase de mata-mata chegar, um jogador com tais características será de extrema importância para a equipe." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.