Adryan pede grupo 'fechado' para tirar Fla da má fase

Destaque do Flamengo no 1 a 1 diante do Grêmio, quando marcou o gol que garantiu o empate no segundo tempo, o meia Adryan quer que os jogadores se unam para tirar a equipe deste mau momento. Mesmo ainda jovem - tem 18 anos -, o atleta demonstrou maturidade e disse que só com o grupo "fechado" o time carioca poderá sair da briga contra o rebaixamento.

AE, Agência Estado

18 de setembro de 2012 | 16h01

"A situação do Flamengo, infelizmente, não é das melhores. Mas a gente está buscando. Temos que continuar fazendo nosso trabalho dentro de campo, como no último jogo, que os resultados virão", comentou. "A única coisa que a gente pode fazer para reverter isso é se fechar dentro do campo e trabalhar para buscar uma colocação melhor dentro do campeonato".

Adryan ainda explicou que não comemorou o gol no domingo justamente por conta da má fase do Flamengo, que está em 16.º no Brasileirão, com 28 pontos. "Achava que, com a situação do jogo, eu devia ficar calado, na minha. Quis buscar a bola e levar para o meio do campo para tentar logo a virada", apontou.

O meia passou a ganhar chances no grupo profissional nesta temporada e logo foi apontado como grande promessa flamenguista, mas, alternando boas e más atuações, ainda não conseguiu se firmar. Ele, no entanto, garantiu estar sendo bem preparado e negou que a pressão externa que há no clube o atrapalhe em campo.

"Estou sendo bem preparado aqui dentro. Estou trabalhando porque as oportunidades estão surgindo e as cobranças virão. E tenho que estar preparado. Quero focar no trabalho aqui e esquecer um pouco das coisas externas", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoFlamengoAdryan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.