Mauro Pimentel/AFP
Mauro Pimentel/AFP

Adversária do Brasil na estreia, Bolívia promete apostar em jovens

Técnico da primeira rival da seleção brasileira quer escalar time renovado na Copa América

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2019 | 22h38

A Bolívia vai enfrentar o Brasil na estreia da Copa América, no Morumbi, em 14 de junho, com um elenco jovem e com o sonho de mostrar serviço. O técnico da seleção boliviana, Eduardo Villegas, disse nesta quinta-feira, no Rio, que vai apostar em uma nova geração para a disputa do torneio e se mostrou otimista com a possibilidade de os garotos surpreenderem.

"Vamos ter jogadores jovens, com muita vontade. Às vezes os jovens são até mais perigosos que os jogadores experientes", disse ao SporTV. Os bolivianos enfrentam problemas de organização para se preparar. A seleção trocou de técnico no início deste mês, com a chegada de Villegas, que se destacou no ano passado ao levar o San José, de Oruro, ao título nacional. 

Os clubes bolivianos ainda tiveram recentemente de negociar com a federação local o pagamento de dívidas, para não cancelar o início do campeonato local. Apesar desse quadro desfavorável, Villegas prefere considerar o torneio no Brasil como uma oportunidade. "Temos uma mudança importante de jogadores. Alguns estão deixando a seleção boliviana. Nosso jogadores são jovens, querem se consolidar, têm potencial e a Copa América é uma chance para eles", afirmou.

No ano passado, ainda sob o comando dos treinadores Mauricio Soria e César Farías, a Bolívia fracassou nos primeiros testes com um elenco jovem em amistosos. Em dez jogos, foi só uma vitória, sobre Mianmar. A equipe acumulou ainda uma derrota para a frágil Curaçao. Veteranos como o atacante Pablo Escobar se despediram da seleção. Já nomes como Marcelo Moreno e Ronald Raldés, por exemplo, haviam tomado o mesmo caminho, porém repensaram a escolha e estão à disposição novamente.

"É um grande privilégio fazer parte da Copa América tão bem organizada. Nossa motivação é muito grande. Vamos passar isso para os jogadores", afirmou Villegas. Além do jogo com o Brasil, no Morumbi, a equipe jogará na fase de grupos contra o Peru, no Maracanã, e contra a Venezuela, no Mineirão.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.