Adversário conhecido, Sánchez é a principal arma do Chile

Atacante marcou um dos gol na vitória por 3 a 1 diante da Austrália

Ronald Lincoln Jr., O Estado de S. Paulo

18 de junho de 2014 | 05h00

Um dos principais jogadores do Chile, Alexis Sánchez é um velho conhecido da seleção espanhola. O atacante é companheiro em seu clube, o Barcelona, de sete jogadores do adversário desta tarde, além de enfrentar com frequência os atletas de Real e Atlético de Madrid que estão na seleção.

Com sua força e velocidade, Sánchez pode desequilibrar o jogo em busca da vitória que pode render ao Chile a classificação antecipada para as oitavas de final. O atacante estreou no Mundial mostrando seu cartão de visita. Além de marcar o primeiro gol na vitória por 3 a 1 sobre a Austrália, foi escolhido pela Fifa como o melhor da partida. Foi uma atuação que deixou os espanhóis em alerta, colocando Sánchez no centro das atenções e da marcação.

Desde a chegada de Neymar ao Barcelona, Sánchez passou a ser reserva do time. No entanto, é bastante acionado, quase um 12.º jogador do elenco. Assim, foi o vice-artilheiro da equipe no último Campeonato Espanhol, com 19 gols em 34 partidas – Messi marcou 28.

Se no Barça ele é um reserva de luxo, na seleção Sánchez é protagonista, como definiu o próprio técnico Jorge Sampaoli. "O Alexis sabe que está em um contexto diferente. No Barcelona, talvez não jogue em um sistema muito confortável para ele. Na seleção, tem mais espaço, pode ser mais criativo", disse Sampaoli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.