Advogada garante Cicinho no São Paulo

A advogada Gislaine Nunes e o empresário Fernando Benedini garantem: Cicinho estará entre os jogadores que o São Paulo apresentará dia 12. Os dois não estão levando a sério a liminar que o Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais deu para o Atlético Mineiro impedindo a transferência do lateral. "O juiz (Antônio Miranda de Mendonça) é um plantonista. Ele estava cobrindo folga, não tem conhecimento profundo da pendência envolvendo o Cicinho. Dia 5 de janeiro estarei em Brasília recorrendo no Tribunal Superior do Trabalho. Não há com o que se preocupar. O Cicinho está livre do Atlético por falta de pagamento. Temos provas", garantiu hoje a advogada. "Não há a menor possibilidade de a situação ser revertida. O Cicinho está avisado de que deverá estar com os outros atletas do São Paulo", disse Fernando Benedini. A postura da diretoria do São Paulo é clara. O diretor de futebol Juvenal Juvêncio já havia avisado aos empresários de Cicinho que não compraria briga com o Atlético Mineiro. Mas foi tranqüilizado. Dor de cabeça - O presidente Marcelo Portugal Gouvêa tem um grande problema em relação ao patrocínio das camisas do time de futebol. O São Paulo está no meio da disputa de dois gigantes da telefonia. O clube tinha contrato com a LG. Gouvêa negociou com a Siemens e até anunciou a mudança de patrocinador. Só que a LG entrou na Justiça e conseguiu liminar na 4ª Vara Cível que garante a renovação de contrato. Não bastasse tanta confusão, o principal representante da oposição, Paulo Amaral, promete pressionar Portugal Gouvêa. "Nós conselheiros queremos saber o motivo de tanta confusão. O Marcelo terá de se explicar." O time que disputará a Copa São Paulo não terá nem o logotipo da LG nem da Siemens. Em meio a todos esses problemas, a diretoria tenta definir a contratação do volante Josué, do Goiás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.