Reuters
Reuters

Afastado da França, Benzema parabeniza jogadores pelo título mundial

Atacante não defende a seleção desde 2015, quando foi acusado de chantagear o companheiro Valbuena sobre vídeo íntimo

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2018 | 20h05

Afastado da seleção da França desde dezembro de 2015 por se envolver em uma polêmica com o meia Mathieu Valbuena, o atacante Karim Benzema usou as redes sociais para dar parabéns aos jogadores franceses pela conquista do bicampeonato mundial neste domingo com a vitória por 4 a 2 sobre a Croácia, em Moscou.

+ Confira as primeiras publicações dos jogadores da França após o título 

+ Vídeo: Griezmann já tietou seleção francesa de 98 quando tinha sete anos

+ Franceses tomam as ruas de Paris para festejar o título da Copa do Mundo

"Parabéns, pessoal. Muito bem! Campeões do mundo", publicou o atacante do Real Madrid em seu perfil no Instagram. Benzema foi acusado de chantagear o companheiro Valbuena por causa de um suposto vídeo íntimo do meia e chegou a ser detido e impedido de se aproximar dele.

 

Felicitation les gars!!! Well done. World champs

Uma publicação compartilhada por Karim Benzema (@karimbenzema) em

Benzema foi liberado, mas nunca mais voltou a vestir a camisa francesa. Na época, o técnico Didier Deschamps ficou ao lado de Valbuena, que, contudo, também passou a ser preterido pelo treinador. Além do Mundial da Rússia, a dupla também ficou fora da disputa da Eurocopa, em casa, em 2016.

Valbuena também comemorou a conquista dos companheiros. "Que sentimento excepcional, faltam palavras... Campeões mundiais", escreveu no Instagram o jogador do Fenerbahçe, da Turquia.

Frank Ribery foi outro personagem que deixou a seleção francesa pela porta de trás a desejar parabéns aos jogadores pelo título na Rússia. "Que desempenho... Parabéns, França", postou o jogador do Bayern de Munique, que anunciou a sua aposentadoria da seleção em 2014. Ele cogitou rever a decisão tempos depois, mas nunca mais foi convocado.

 
Linha do tempo

 

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.