Affonso Della Monica perde eleição no Palmeiras

Presidente não consegue número suficiente de associados para ficar no cargo; novo comandante sai em janeiro

Daniel Akstein Batista, O Estado de S. Paulo

13 de dezembro de 2008 | 19h52

Affonso Della Monica terá de deixar o cargo de presidente do Palmeiras. Em eleição realizada neste sábado para associados, o dirigente não conseguiu prorrogar o mandato até novembro de 2009. Com isso, o clube viverá eleições para a escolha de um novo comandante no final de janeiro.   Veja também:Martinez acerta sua ida para o Cerezo Osaka, do Japão Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão   Para continuar no comando, Della Monica precisava de dois terços dos votos (958) dos 1.436 associados que compareceram ao clube. No entanto, o presidente teve 848 votos a favor - 562 contra e 26 brancos e nulos.   Chateado com o resultado, Della Monica deixou o Palestra Itália sem dar declarações.   Quem festejou foi Roberto Frizzo, provável candidato da oposição em janeiro. "O Palmeiras foi campeão com o resultado da eleição deste sábado. O grupo do Della Monica pode convocar o número de assembléias que desejar. Eles não vão ganhar."   Gilberto Cipullo, que pode ser o candidato da situação, pediu união para evitar que a oposição retorne ao controle do Palmeiras (Frizzo é aliado de Mustapha Contursi). "Temos de encontrar o melhor nome de consenso para vencer. A idéia é não dividir o grupo."   Com a derrota de Della Monica na eleição, também prosseguem as indefinições sobre o futuro do Palmeiras. O resultado da eleição da escolha do novo presidente em janeiro pode causar mudanças na comissão técnica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.