África do Sul convida Brasil para amistoso por Mandela

'Precisamos enfrentar adversários fortes', explica Carlos Alberto Parreira, técnico da seleção africana

Sílvio Barsetti, O Estado de S. Paulo

21 de fevereiro de 2008 | 19h11

O Brasil é o convidado de honra da seleção da África do Sul para amistoso em 20 de agosto de 2008, possivelmente em Johannesburgo. A partida fará parte da festa em homenagem aos 90 anos de Nelson Mandela, o líder sul-africano que ganhou notoriedade pela luta contra o apartheid, foi agraciado com o Prêmio Nobel da Paz em 1993 e presidiu o país entre 1994 e 1999. O ativista faz aniversário um mês antes, em julho. Mas a data mais próxima estabelecida pelo calendário da Fifa para amistosos entre seleções nacionais é em agosto. A equipe da África do Sul é comandada por Carlos Alberto Parreira, ex-técnico da seleção brasileira. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ainda não respondeu à federação sul-africana, mas os dirigentes esportivos do país-sede da Copa do Mundo de 2010 estão otimistas e dão como certa a presença da seleção brasileira. Os organizadores do amistoso querem que Nelson Mandela dê o pontapé inicial do jogo, ao lado de Kaká. O time de Parreira amargou recentemente eliminação precoce na Copa das Nações Africanas, após empate por 1 a 1 com Senegal. Assim, nem chegou às quartas-de-final da competição, vencida pela África do Sul apenas uma vez, em 1996. O treinador vive a expectativa da realização de um amistoso dia 11 de março com um combinado local e outro, dia 26 de março, data-Fifa, com alguma seleção européia: esse jogo inicialmente seria contra Portugal, mas o acordo não foi formalizado, o que frustrou o técnico brasileiro. "Precisamos enfrentar adversários fortes, como já estamos fazendo. Jogamos contra Escócia, Estados Unidos, Itália, Uruguai, Canadá, isso é fundamental", disse Parreira à Agência Estado, em entrevista por telefone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.