África do Sul desmente valor do salário de Joel Santana

Treinador do Flamengo receberia cerca de 50% a menos que o salário recebido por Parreira

EFE

24 de abril de 2008 | 14h55

A federação de futebol da África do Sul negou nesta quinta-feira que o salário do técnico Joel Santana, que substituirá Carlos Alberto Parreira no comando da seleção, seja tão alto como recentemente divulgado pela imprensa."Ele ganhará de acordo com a avaliação do mercado, mas não nos valores que foram informados", afirmou o diretor-gerente da federação local, Raymond Hack.A imprensa brasileira e sul-africana informou que o salário mensal do atual comandante do Flamengo estaria em torno dos US$ 200 mil (cerca de R$ 340 mil) - abaixo dos U$ 250 mil recebidos por Parreira, que anunciou sua saída na segunda.O treinador ganhava mais que o presidente sul-africano, Thabo Mbeki, durante todo o ano, o que gerou polêmica na África do Sul após o anúncio. Hack, no entanto, não quis dizer qual será o salário de Joel, que assume o cargo no próximo dia 9 de maio. O dirigente destacou o trabalho do técnico e disse não estar preocupado pelo fato de ele nunca ter passado uma seleção."Ninguém lembra que ele treina uma das equipes mais importantes do mundo, e é a quarta vez que voltou ao clube", destacou. Segundo o diretor-gerente da federação, a contratação do brasileiro é uma continuidade ao trabalho iniciado por seu antecessor, que o indicou.Parreira, contratado em 16 de agosto de 2006, só assumiu o time em 26 de janeiro de 2007. Ele tinha contrato até o fim da Copa de 2010, mas saiu porque sua esposa, Leila, que passa por problemas de saúde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.