África do Sul diz estar pronta para Copa

Até o Marrocos reconhece: a África do Sul é a grande favorita para ficar com a sede da Copa do Mundo de 2010. Nestes 10 anos de governos pós-apartheid, o país ainda enfrenta problemas econômicos e sociais, mas reúne melhores condições que as do Marrocos, Tunísia, Egito e Líbia para organizar o Mundial. O Comitê Executivo da Fifa anuncia a escolha dentro de exatamente um mês, em 15 de maio, em Zurique. Os sul-africanos, que perderam a Copa de 2006 para a Alemanha por um voto, desta vez desenvolvem um forte lobby.O voto que faltou na luta contra a Alemanha foi o da Oceania. Em fevereiro, após a Copa da África, na Tunísia, um experiente profissional brasileiro, Marcos Falopa, participou de uma missão de boa vizinhança nos países da Oceania. Falopa, que trabalhou no Palmeiras e no Santos, é instrutor técnico da Confederação Africana de Futebol (CAF) e diretor técnico das seleções da Confederação Sul-Africana de Futebol. Ao lado de Masinga, atacante que fez um gol contra o Brasil no amistoso de 1997, ele ministrou aulas de futebol nas Ilhas de Tonga, Samoa e Vanuatu.Marcos Falopa já não mostra dúvidas: ?A África do Sul tem tudo para ser a sede do Mundial. O Marrocos é o adversário mais forte, mas em condições abaixo das conquistadas pela infra-estrutura sul-africana em estádios, hotéis e transportes.?Em Johannesburgo, há o estádio Ellis Park, ampliado em 1982 e usado na Copa do Mundo de Rugby de 1995, e o FNB Stadium, do First National Bank. Segundo Falopa, ?poderão ser realizados jogos também na Cidade do Cabo, Bloemfonteim, Durban, Port Elizabeth, Orkney, Pretória e outras cidades?. Alguns estádios estão sendo construídos ou reformados. O de Orkney, por exemplo, surgirá ao lado da maior mina de ouro do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.