EFE
EFE

África do Sul pede apoio para Parreira na Copa

Dirigentes pedem para torcedores evitarem críticas e diz que escolha do treinador foi o melhor para a seleção

REUTERS

26 de outubro de 2009 | 17h28

As maiores autoridades do futebol sul-africano pediram uma reação pública positiva à volta de Carlos Alberto Parreira como técnico da seleção após um fim de semana de críticas.  

 

Veja também:

especialConfira as seleções classificadas para a Copa de 2010

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

A Associação Sul-Africana de Futebol (Safa, na sigla em inglês) disse estar consciente do sentimento de que um treinador local deveria ter assumido o comando da seleção anfitriã da Copa do Mundo de 2010.

"Estamos pedindo ao público que aceite Parreira e deixe que ele prepare nosso time para a Copa do Mundo", afirmou o vice-presidente da Safa, Mwelo Nonkonyana, durante entrevista a uma emissora de rádio nesta segunda-feira.

"Sabemos o que algumas personalidades do futebol e o que o público estão dizendo, mas acreditamos que Parreira é a melhor escolha para liderar o time."

O brasileiro, de 66 anos, que levou o Brasil ao título mundial de 1994, comandou a África do Sul entre 2007 e abril de 2008, mas deixou o time após sua esposa ser diagnosticada com câncer.

Ele recomendou o também brasileiro Joel Santana como seu sucessor mas, após 18 meses e preocupações crescentes sobre a equipe sul-africana, o técnico foi demitido na semana passada.

Na sexta-feira, Parreira aceitou retornar ao time como treinador, mas vários ex-técnicos sul-africanos e colunistas criticaram a escolha durante o fim de semana.

O anúncio também foi fortemente criticado por ouvintes de rádio, que afirmaram que a experiência com técnicos brasileiros fracassou e que o sucesso do time seria encontrado com um sul-africano como treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.