África do Sul terá ajuda para evitar ataque nuclear na Copa

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) participará da criação do projeto de segurança da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, para impedir qualquer ataque com "bombas sujas", revelou nesta terça-feira uma autoridade do governo sul-africano.Diretor do setor nuclear no país, Tselio Maqubela disse que a segurança nas instalações nucleares existentes é adequada aos padrões internacionais, mas há preocupações com fontes radioativas usadas em hospitais e indústrias."Estaremos de olho nisso, principalmente para a Copa de 2010, uma vez que parte das exigências é ter um plano de segurança nuclear e radioativo, o que garantirá que não teremos problemas com bombas sujas e outras", disse Maqubela ao Parlamento.Ele acrescentou que a AIEA está auxiliando a África do Sul a montar um plano de segurança para cobrir todas as áreas nucleares possíveis. O país é o único do continente que opera uma usina de energia nuclear."Nós somente precisamos garantir que as fontes não desapareçam e a gente descubra isso somente em 2010, então teremos um problema com uma fonte que se perdeu", disse Maqubela após reunião com os parlamentares.A questão nuclear é uma preocupação global e as agências de segurança e os governos temem que ataques terroristas com bombas radioativas possam acontecer em grandes eventos, como o Mundial.A agência nuclear da ONU também participa do programa de segurança dos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, que começam em julho. No próximo mês, representantes da agência treinarão os agentes de segurança do Pan sobre questões nucleares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.