África do Sul vai gastar mais de US$3,7 bilhões na Copa

Autoridades do país dizem que investimento servirá para reformar e construir estádios de futebol

REUTERS

18 de março de 2008 | 16h40

A África do Sul vai gastar cerca de US$ 3,7 bilhões (R$ 6,3 bilhões) para organizar a Copa do Mundo de 2010, de acordo com um documento apresentado nesta terça-feira.   Veja também:  Bolívia anuncia ação contra Fifa por veto a jogos na altitude"Esse relatório mostra que nós cumprimos literalmente com todas as garantias que fizemos, nós fomos até além delas", disse o ministro de Esportes, Mike Stofile, à agência de notícias Sapa. Cerca de US$ 1,2 bilhão já foram investidos em gastos de infra-estrutura, acrescentou Stofile, em cerimônia de apresentação de relatório parcial sobre o andamento dos preparativos para o Mundial de 2010. A África do Sul está investindo bilhões para construir novos estádios e reformar outros, mas uma crescente preocupação com as questões de segurança e os atrasos nas obras ameaçam levar uma nuvem de incertezas sobre o evento. Também há temores de que uma crise energética na África do Sul deixe os estádios às escuras, apesar de autoridades do país terem garantido energia para todas as partidas da competição. Cortes de energia acontecem no país desde o início do ano, deixando milhões de pessoas sem eletricidade e obrigando indústrias a impor restrições de consumo. Durante o Mundial, haverá geradores para todas as partidas. A África do Sul, primeiro país africano a organizar uma Copa do Mundo, espera receber 450 mil visitantes para a competição.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa do MundoCopa 2010

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.