África do Sul vence, mas é eliminada junto com a França

Anfitriã da Copa do Mundo, a África do Sul foi eliminada nesta terça-feira mesmo com a vitória por 2 a 1 sobre a França, em partida disputada no Estádio Free State, na cidade de Bloemfontein, e se tornou o primeiro país-sede do torneio a cair na primeira fase. Superados pela segunda vez no Mundial, os franceses também deram adeus à competição.

LEANDRO SILVEIRA, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 13h17

O Uruguai, com sete pontos, e o México, com quatro pontos e saldo positivo de um gol, são as equipes do Grupo A da Copa do Mundo que avançaram às oitavas de final. A África do Sul terminou em terceiro lugar na chave, com quatro pontos e saldo negativo de dois gols. Já a França foi a lanterna da chave, com três pontos.

Eliminado, o técnico Carlos Alberto Parreira ao menos pôde comemorar o fim de um incômodo jejum. O treinador ainda não havia vencido uma partida de Copa do Mundo dirigindo uma seleção que não fosse a brasileira. Já a França se tornou a terceira seleção vice-campeã a ser eliminada na primeira fase da Copa seguinte. A Hungria e a Itália caíram precocemente nos Mundiais de 1958 e 1974, respectivamente.

Após o surgimento de várias polêmicas nos dias seguintes ao da derrota por 2 a 0 para o México, a França entrou em campo com o objetivo de evitar o vexame de 2002, quando foi eliminada na primeira fase da Copa do Mundo sem sequer marcar gols. Os problemas provocaram várias mudanças na escalação da França e a principal foi a barração do lateral-esquerdo e capitão Evra após discutir com o preparador físico. Assim, a braçadeira foi entregue para Diarra. Já a África do Sul estava pressionada pela possibilidade de ser a primeira anfitriã a ser eliminada em uma primeira fase de Mundial, o que acabou se tornando realidade.

Após um início de jogo equilibrado, os sul-africanos abriram o placar com um gol marcado por Khumalo, aproveitando falha do goleiro Lloris, e passaram a pressionar a França após a expulsão de Gourcuff. Assim, chegaram ao segundo gol e passaram a acreditar na possibilidade de se classificarem às oitavas de final da Copa do Mundo. A equipe anfitriã, porém, falhou no segundo tempo ao perder vários gols e acabou sofrendo um, que pôs fim ao sonho de ir mais longe em casa.

O JOGO - Em busca de uma improvável classificação, a França mostrou ter mais qualidade técnica e dominou as primeiras ações da partida, mostrando muita vontade de triunfar, sem, porém, conseguir criar boas oportunidades. Depois dos 15 minutos iniciais, a África do Sul melhorou no jogo, tocando a bola no campo de ataque. E logo abriu o placar. Aos 20 minutos, Tshabalala cobrou escanteio da esquerda, Lloris falhou ao errar o tempo da bola, Khumalo subiu bem e cabeceou para as redes.

A França tentou reagir e chegou com perigo pela primeira vez aos 21 minutos. Ribery avançou pela esquerda e cruzou para Gignac, que girou sobre o seu marcador e finalizou para fora, à direita do gol defendido por Josephs. A África do Sul respondeu aos 25 minutos. Mphela recebeu no meio-de-campo e chutou de direita para fora, com a bola passando rente à trave direita.

A situação da França piorou aos 25 minutos, quando Gourcuff acertou Sibaya com o cotovelo em disputa de cruzamento e foi expulso pelo árbitro colombiano Oscar Ruiz. Em vantagem numérica e no placar, a África do Sul dominava o jogo e aproveitava para criar várias chances de gol. E os sul-africanos chegaram ao segundo gol aos 37 minutos. Tshabalala cruzou da esquerda e a zaga da França fez o corte. Masilela pegou o rebote e cruzou para a área. Mphella ganhou dividida e empurrou a bola para as redes.

A França conseguiu chegar com perigo em jogada de bola parada aos 41 minutos. Ribery cobrou falta, Gallas tentou desviar, a bola foi direto para o gol e o goleiro Josephs espalmou para fora. Apesar dessa chance, o domínio do jogo era da África do Sul, que quase marcou o terceiro gol aos 43 minutos, com Mphela, que chutou rasteiro da entrada da área. Lloris espalmou para escanteio.

A França voltou mais ofensiva no segundo tempo, tentando conquistar um resultado mais honroso no seu último jogo na Copa, mas foi a África do Sul, que precisava de mais dois gols para avançar às oitavas de final, que criou a primeira chance de gol da etapa derradeira. Aos seis minutos, Tshabalala deu belo passe Mphela, que finalizou na saída do goleiro Lloris e acertou a trave esquerda. Os sul-africanos, porém, deixavam espaços na sua defesa e a França quase aproveitou aos nove minutos. Sagna passou para Cissé, que finalizou de primeira, mas a bola foi por cima do gol.

Autor do segundo gol sul-africano, Mphela teve nova chance para marcar aos 12 minutos, quando chutou forte de fora da área e obrigou o goleiro Lloris a praticar grande defesa. A França estava perdida em campo, mas a África do Sul não conseguia converter as oportunidades de gol que criava.

Em um raro ataque, a França chegou ao seu gol. Aos 25 minutos, Ribery foi lançado, avançou em velocidade e tocou para o meio da área. Malouda apareceu livre e tocou para as redes, fazendo o único gol da equipe nesta edição da Copa do Mundo. O gol sofrido diminuiu o ímpeto sul-africano e não empolgou os franceses.

Assim, os instantes finais das duas equipes na Copa do Mundo foram disputados em ritmo lento. No minuto final, a África do Sul desperdiçou boa chance de marcar o seu terceiro gol. Tshabalala recebeu sozinho na grande área e chutou em cima do goleiro Lloris.

FICHA TÉCNICA:

França 1 x 2 África do Sul

França - Lloris; Sagna, Gallas, Squillaci e Clichy; Diaby, Diarra (Govou), Gignac (Malouda), Gourcuff e Ribery; Cisse (Henry). Técnico: Raymond Domenech.

África do Sul - Josephs; Ngcongca (Gaxa), Mokoena, Khumalo e Masilela; Sibaya, Khuboni (Modise), Tshabalala e Pienaar; Mphela e Parker (Nomvethe). Técnico: Carlos Alberto Parreira.

Gols - Khumalo, aos 20, e Mphela, aos 37 minutos do primeiro tempo; Malouda, aos 25 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Oscar Ruiz (Colômbia).

Cartão vermelho - Gourcuff (França).

Cartão amarelo - Diaby (França).

Local - Estádio Free State, em Bloemfontein (África do Sul).

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2010futebolÁfrica do SulFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.