Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Africanos preferiram Marrocos

O representantes de países africanos não votaram na candidatura da África do Sul - escolhida neste sábado por 14 votos (contra 10 de Marrocos) para ser a sede da Copa do Mundo de 2010. Os quatro votos africanos foram para Marrocos, cuja candidatura também recebeu o apoio do ex-craque francês Michel Platini.Fonte próximas à delegacão marroquina confirmaram que o camaronês Issa Hayatou, presidente da Confederação Africana de Futebol (CAF), vice-presidente da Fifa e oponente do suíço Joseph Blatter nas últimas eleições para a presidência da entidade, votou a favor de Marrocos. Também votaram contra a África do Sul, o tunisiano Slim Aloulou e os representantesde Botswana, Ismail Bhamjee, e de Mali, Amadou Diakite. Os representantes de Espanha, Turquia, Bélgica, Catar e da Tailândia também apoiaram Marrocos. O resto, incluindo a América Latina, preferiu a África do Sul. Faziam parte da comissão sul-africana em Zurique o atual chefe degoverno do país, Thabo Mbeki, e nada menos do que três Prêmios Nobelda Paz: o arcebispo Desmond Tutu e os ex-presidentes F.W. de Klerk eNelson Mandela. Mas foi mesmo a estrela de Mandela que brilhou nos últimos diasem Zurique. O ex-presidente, que no dia 18 de julho completará 85anos, passou 27 deles preso até se tornar a principal figura doprocesso que acabou com o sistema de segregação racial - o"apartheid" - em seu país. As sanções internacionais acabaram, Mandela foi libertado echegou à Presidência da nação, que celebra com orgulho dez anos dedemocracia. Hoje, o líder histórico do Congresso Nacional Africano(CNA) mostrou-se emocionado e disse sentir-se "um homem jovem".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.